Mortos em confronto eram integrantes do BDM e assaltantes de banco, diz SSP

Os cinco suspeitos que morreram em confronto com a polícia nesta terça-feira (18) no bairro de São Gonçalo, em Salvador, eram traficantes da facção Bonde do Maluco (BDM) que participaram de três dos cinco ataques a instituições financeiras registrados neste ano na Bahia. Depois das mortes, carros foram incendiados no bairro. Uma das ocorrências aconteceu em Castelo Branco, quando a agência da Caixa Econômica Federal de Castelo Banco foi alvo de uma explosão e seguida de tentativa de furto. 

“O grupo saía com as armas daqui, de São Gonçalo, e ia para a cidade encontrar com outros integrantes que já estavam lá fazendo o levantamento de toda a cidade. Depois da ação, todos retornavam para o local de origem”, declarou o delegado Paulo Guimarães, titular da Coordenação de Repressão a Crimes contra Instituições Financeiras e Extorsão Mediante Sequestro do Draco.

Ainda neste ano, além de Castelo Branco, os criminosos atacaram instituições financeiras da cidade de América Dourada e Utinga. A investigação do Draco começeou em fevereiro de 2019, quando houve a tentativa de roubo de uma agência da Caixa Econômica Federal, no Edifício 2 de Julho, na Avenida Paralela.

“Desde então, nosso setor de inteligência começou a identificar alguns integrantes desse grupo criminoso. Alguns dos líderes têm mandado de prisão. Já outros nomes fortes deles, como por exemplo gerentes, não têm mandado de prisão, apesar de já ter solicitado”, disse o delegado. 

Segundo a polícia, uma das lideranças é o traficante Vinício Bacellar Costa, conhecido como Fofão, preso em uma tentativa de assalto a uma mansão do Morumbi, bairro nobre de São Paulo, em outubro de 2017. “O BDM é um [grupo] criminoso que usava seu arsenal bélico não só para ações do tráfico, bem como para ações contra instituições financeiras”, disse o delgado. 

Arsenal
A operação da polícia em São Gonçalo resultou também na maior apreensão de armas de grosso calibre, em uma única ocorrência, em Salvador, no ano de 2020, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP). Dois fuzis, uma carabina, duas metralhadoras e cinco espingardas foram encontrados.

Carregadores, adaptadores, farta munição, colete balístico, cerca de 80 quilos de maconha e embalagens plásticas também foram localizados, na Baixinha de Santo Antônio, com um grupo criminoso envolvido com tráfico de drogas, roubos a bancos e homicídios. O cão farejador Ajax, do Batalhão de Choque, foi utilizado nas buscas.

Cerca de 80 quilos de maconha e embalagens plásticas foram encontradas no local
(Foto: Alberto Maraux/SSP)

“Seguimos com o trabalho de inteligência. Vamos chegar nos outros integrantes. Quem tiver mais informações podem nos ajudar através do 3235-0000 (Disque Denúncia da SSP)”, salientou o titular da Coordenação de Repressão a Crimes contra Instituições Financeiras e Extorsão Mediante Sequestro do Draco, delegado Paulo Guimarães.

Participaram da ação equipes do CPE (Batalhão de Choque, Graer, Esquadrão Águia, Operações Gêmeos e Apolo) e do Draco. “Nossos policiais são treinados para atuações contra quadrilhas que usam esses tipos de armamentos. Buscamos sempre as rendições, mas, em alguns casos, eles optam pelo confronto”, destacou o comandante de Operações da PM, coronel Humberto Sturaro.

Fonte: Correio