Trabalhador morre em mercado no Recife e corpo é coberto por guarda-sóis

Um representante de vendas morreu enquanto trabalhava em um mercado Carrefour no Recife (PE) e teve o corpo coberto com guarda-sóis e cercado com caixas de papelão e outros objetos para que ficasse fora das vistas dos clientes.

Moisés Santos era representante de vendas de uma empresa de alimentos que é fornecedora do mercado. Ele não trabalhava para o Carrefour, portanto, mas estava lá por conta do serviço.

Após Moisés passar mal e morrer de infarto, o local continuou funcionando, segundo funcionários e clientes que estavam lá no momento. O caso foi na sexta-feira (14), mas ganhou repercussão ontem, com publicação de imagens nas redes sociais.

O corpo de Moisés ficou lá das 7h30 até às 11h, quando chegou a equipe do Instituto Médico Legal (IML). “Dava para ver o corpo e as pessoas comentaram”, disse o representante de vendas Renato Barbosa ao G1.

Com a repercussão do caso, o Carrefour publicou três notas on-line. Primeiro, lamentou o acontecimento. Disse também que a equipe acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), assim que o prestador de serviços começou a passar mal, e “seguiu todos os protocolos durante o socorro e após o falecimento”. Afirma ainda que está prestando “toda assistência necessária para a família”.

Na segunda nota, a empresa afirmou que “os protocolos para que as lojas sejam fechadas quando fatalidades como essa aconteçam já foram alterados”. O Carrefour disse, na terceira nota, que “o inesperado falecimento de Moisés Santos, vítima de um infarto, foi muito triste para nós”.

Leia:

“O inesperado falecimento do Sr. Moisés Santos, vítima de um infarto, foi um triste acontecimento para todos colaboradores. O Carrefour sente muito e informa que, por conta do ocorrido, revisitou seus protocolos, implementando a obrigatoriedade de fechamento das lojas para fatalidades como essa. Assim que o prestador de serviços começou a passar mal, iniciamos os primeiros socorros e acionamos o SAMU imediatamente. Permanecemos à disposição para apoiar a família do Sr. Moisés neste momento tão difícil”.

Fonte: Correio