Casarão que mantém Ladeira da Montanha interditada deve ser demolido nesta sexta

A estrutura do antigo casarão que desabou parcialmente, nesta semana, sob a Ladeira da Montanha, no Centro Histórico de Salvador, será demolida nesta sexta-feira (21), segundo previsão da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur). De acordo com o órgão, nesta quinta foi iniciado um processo de escoramento e remoção do material depositado internamente.

Até a derrubada completa do imóvel, a via da ladeira ficará interditada para pedestres e veículos, já que a avaliação da Defesa Civil Municipal (Codesal) constatou risco de novo desabamento. Por causa da falta de segurança, o local segue bloqueado pela Transalvador e as rotas alternativas para os motoristas que estão no Comércio e desejam seguir para Rua Carlos Gomes, a opção é utilizar a Av. Lafayete Coutinho (Av. Contorno), Ladeira do Gabriel, Aflitos e Av. Sete. Outra alternativa é entrar no Túnel Américo Simas e seguir pelo Vale do Nazaré.

Já os pedestres que estão no Comércio e também pretendem ir a Carlos Gomes podem subir o Elevador Lacerda – o equipamento está operando com horário reduzido, de segunda a sexta, das 7h às 17h30, e aos sábados, de 8h às 17h – e seguir pela Praça Castro Alves. Ou então pegar o Plano Inclinado Gonçalves. A tarifa para ambos os ascensores é R$ 0,15.

As linhas de ônibus que trafegavam no local também tiveram seus itinerários alterados para acessar a Rua Carlos Gomes.

Agora, os coletivos fazem o seguinte roteiro: Av. da França, Av. Reitor Miguel Calmon, retorno no Viaduto Reis Católicos, Av. Reitor Miguel Calmon, Viaduto Menininha do Gantois, Largo do Campo Grande, Rua Forte de São Pedro, Av. Sete de Setembro, retorno no Sulacap e Rua Carlos Gomes para, então, seguir o itinerário normal. De acordo com a Secretaria de Mobilidade (Semob), a alteração ocorrerá até que o tráfego na Ladeira da Montanha seja restabelecido.

Confira as linhas que tiveram que mudar o itinerário e não estão subindo a Ladeira da Montanha:

0201    Ribeira/Bonfim – Campo Grande       
0205    Massaranduba – Forte de São Pedro  
0313    Faz Grande do Retiro – Barra            
0321    Mal Rondon – Barra   
0433    IAPI – Campo Grande (via Baixa do Fiscal)             
0435    Pau Miudo – Campo Grande (via Régis Pacheco)     
0720    Vale das Pedrinhas – Vila Rui Barbosa
0935    Vale dos Rios – Comércio R1            
1051    Estação Mussurunga – Barra1            
1125    Narandiba/Doron – Barra 1    
1130    Cabula 6 – Ondina      
1137    Pernambués – Barra    
1203    Tancredo Neves – Campo Grande     
1230    Sussuarana – Barra R1
1303    Castelo Branco – Terminal/Campo Grande    
1306    Colina Azul – França/Campo Grande            
1340    Estação Pirajá – Barra 1
1372    Jardim Nova Esperança/Vilamar – Comércio/Lapa
1505    Pirajá (RV) – Barra     
1607    Paripe – Barra  
1633    Mirantes de Periperi – Ondina
1669    Rio Sena/Terezinha – Campo Grande

Por ser imóvel privado, a demolição será feita pelo proprietário do casarão, o que já foi autorizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), conforme informações da prefeitura. O desabamento do imóvel inabitado foi provocado por falta de manutenção predial e não houve vítimas. 

Fonte: Correio