Por vaga milionária, Vitória encara o Ceará na Copa do Brasil

O Vitória vai enfrentar uma decisão milionária na noite desta quarta-feira (26). Às 21h30, recebe o Ceará, no Barradão, em jogo que define o classificado à quarta fase da Copa do Brasil. Se avançar, o Leão receberá R$ 2 milhões de premiação, um alento para as economias do clube, que não esconde passar por situação financeira delicada.

Até aqui, o torneio nacional rendeu para o Vitória R$ 2,69 milhões. Foram R$ 540 mil por participar da primeira fase, R$ 650 mil por eliminar o Imperatriz na estreia, após empate sem gols fora de casa, e mais R$ 1,5 milhão depois de despachar o Lagarto-SE na segunda, 3×1 no Barradão.

Nem por isso, esse se torna o foco principal do elenco. “Nós sabemos que a questão financeira é importante, mas mais importante é a competitiva. Nós vamos competir e esperamos sair com a classificação. A questão do recurso financeiro tem que ser encarada como uma mera consequência de um bom trabalho realizado, e não o fim”, prega o técnico Bruno Pivetti.

Para seguir com chance de brigar pelo título, só há uma opção para o Vitória: vencer. Como perdeu o jogo de ida por 1×0, no estádio Castelão, em Fortaleza, no dia 12 de março, o rubro-negro entrará em campo em desvantagem e precisa vencer por dois gols de diferença. Em caso de triunfo por um, a vaga será decidida nos pênaltis. Qualquer outro resultado classifica o Ceará.

O Leão desafia o histórico de carrasco que tem o Ceará. Nesta década, a equipe alvinegra eliminou o Vitória em quatro edições da Copa do Nordeste. A última há um mês, no dia 25 de julho, quando o time cearense venceu por 1×0 pelas quartas de final, em Pituaçu – seria campeão vencendo o Bahia nos dois confrontos da final. As outras foram em 2013, 2014 e 2015.

Bruno Pivetti reforça a ênfase ao jogo aéreo do adversário. “Sabemos que o jogo pelos lados do Ceará é forte. Nós temos dois caminhos que precisamos estar muito atentos. Primeiro, tirar a possibilidade de cruzamento. Para isso, precisamos encurtar a marcação e ter as devidas coberturas. E depois, a partir do momento que o cruzamento saiu, precisamos estar bem organizados dentro da área e ter a devida agressividade para ganhar as bolas aéreas”, argumenta.

Já faz mais de dois anos que o Vitória não vence o Ceará. A última vez foi em 20 de maio de 2018, quando ganhou por 2×1 o jogo do primeiro turno da Série A do Brasileiro. De lá para cá, quatro duelos foram disputados, com três derrotas e um empate.

“O Ceará é um time competitivo. Cada jogo tem a sua devida história e eu não me apego a questão de tabu de tempo sem ganhar. Nos preparamos da melhor maneira possível para poder enfrentar bem a equipe do Ceará, que sabemos que tem boa qualidade e um excelente treinador à sua frente. Vamos ser competitivos e esperamos sair daqui com a classificação”, projeta Pivetti.

Apesar dos resultados recentes não serem favoráveis, o Vitória leva a melhor no histórico geral de confrontos com o Ceará. No total, as equipes se enfrentaram 35 vezes, com 12 triunfos da equipe baiana, 10 da cearense e 13 empates. No quesito bola na rede, equilíbrio: 46 gols para cada lado. Em edições da Copa do Brasil é a primeira.

MUDANÇA OBRIGATÓRIA

O Vitória jogará desfalcado contra o Ceará. Expulso no jogo de ida, em Fortaleza, o zagueiro João Victor está suspenso. Gabriel Furtado e Wallace são as opções entre os relacionados para substituí-lo. O primeiro tem 20 anos e defendeu o rubro-negro seis vezes nesta temporada, cinco delas como titular. Já Wallace tem 32 anos, foi contratado na semana passada e ainda não entrou em campo nesta temporada. Até o mês passado ele defendia o Goztepe, da Turquia.

Bruno Pivetti não afirmou quem será o titular, mas ponderou que Wallace passou por um período de inatividade. “O Wallace foi uma excelente contratação, nós sabemos da qualidade do jogador em campo como também nos aspectos de liderança. É um jogador que será muito importante nessa temporada, agora, é um jogador que está há algum tempo sem jogar e em função da pandemia também teve a sua continuidade em termos de treinos e jogos prejudicada, mas vem treinando bem e pode ser sim uma opção”.

Essa não deve ser a única mudança com relação ao time que empatou com o CRB no último sábado na Série B do Campeonato Brasileiro. Vico pode reaparecer no ataque e Rafael Carioca voltar a ser opção no banco de reservas.

O Vitória deve entrar em campo com Ronaldo, Jonathan Bocão, Gabriel Furtado (Wallace), Maurício Ramos e Thiago Carleto, Guilherme Rend, Rodrigo Andrade e Fernando Neto; Vico, Léo Ceará e Mateusinho.

Fonte: Correio