Investigada quadrilha de MG e SP que roubou dados de 3 milhões de cartões

Uma operação conjunta entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública e as Polícias Civil de São Paulo e de Minas Gerais (PCMG) deflagrada nesta quarta-fera (26) desarticulou uma quadrilha especializada em roubar os dados de mais de 3 milhões de cartões de crédito de consumidores brasileiros.

As investigações reveleram que os envolvidos acessavam remotamente computadores de estabelecimentos comerciais espalhados pelo país e instalavam um malware (software malicioso). O programa espião era vinculado a máquinas de leitura de trilhas magnéticas conhecidas pela sigla POS.

Os dados do usuário eram roubados quando a vítima utilizava o equipamento. Entre os dados mais visados estavam o número do cartão, data de vencimento e código de segurança. Posteriormente, essas informações eram enviadas para um servidor em nuvem e utilizadas para realizar compras fraudulentas na internet.

A operação, denominada de “aPOScalipse”, só foi possível após dados coletados no ambiente cibernético, e foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em cidades de Minas e do Estado vizinho. Ninguém foi preso.

Participaram da ação policiais civis da 1ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Propriedade Imaterial (Deic), da 2ª Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil de Minas Gerais e contou com a participação do Laboratório de Operações Cibernéticas (Coordenação Geral de Combate ao Crime Organizado/Diretoria de Operações/Secretaria de Operações Integradas).

Fonte: Agencia Brasil