Maquiadora com paralisia conta como superou preconceitos e virou referência

Quem a vê nas redes sociais não imagina que por trás da maquiagem e desenvoltura se esconde uma pessoa tímida. Durante a pandemia, ela se reinventou, abandonou crenças que a impediam de crescer como empresária, ousou se permitir e  se descobrir  diante de uma câmera. Hoje, Maili Santos, 34 anos, do Studio Móvel Maili Santos (@studiomovelmailisantos), é empreendedora, consultora, faz palestra e ministra cursos sobre autoamor, autocuidado e beleza, além de maquiadora.

Maili foi a convidada de Flávia Paixão dessa quarta-feira (26), na live Empregos e Soluções, do Jornal Correio, no Instagram (reveja abaixo). No bate-papo, a maquiadora contou sua história de vida e emocionou os participantes, revelando como os desafios e problemas podem ser propulsores de superações e vitórias na vida pessoal e nos negócios. 

Maili contou como os desafios serviram para a colocar num outro espaço de conquista para a vida pessoal e profissional
(Foto: Divulgação)

Ela contou que o primeiro desafio foi conviver com a paralisia, que a impediu de caminhar desde o primeiro ano de vida e que, mais tarde, se transformaria numa depressão. “Aos 20 anos, eu não aceitava minha condição de cadeirante, me perguntava por que comigo? Por que eu? O tratamento físico e psicológico começou a me mostrar que eu não estava limitada à cadeira de rodas”, conta.

Antes dessa época, a irmã mais velha sempre a incentivava a usar maquiagem para não sair com a “cara branca”. O que era uma diversão, um momento de autocuidado, chamou atenção da equipe de saúde que a tratava e veio o questionamento: por que não levar isso mais à sério? Por que não transformar a habilidade com as mãos já demonstrada nos trabalhos como manicure e bordadeira em profissão? 

Maili se lançou no desafio, se aperfeiçoou no ofício de maquiadora e se especializou em peles negras. Inquieta, ela queria se movimentar, sair do espaço da casa e ganhar outros ambientes, se mostrar como mulher preta e com deficiência. Surgia então a ideia do Studio Móvel, uma alusão à sua cadeira de rodas, e do Beauty Truck. “Tive o apoio de muitas pessoas que me mostraram que ali não estava uma ideia boba, mas um negócio com potencial de congregar outros profissionais, de avançar, levando outros profissionais que atuam com áreas afins”, conta, lembrando que até mesmo parcerias com áreas como a gastronomia podem ser bem vindas. “Onde já se viu gente bonita sem comida?”, provoca.

Para o futuro, ela quer colocar em prática o Hub da Beleza: um espaço capaz de congregar moda, artes, estética, entretenimento e tudo que permita que as pessoas possam ter cuidados diversos num único espaço.  

Durante a live, Maili fez questão de mostrar que, durante a pandemia, não houve impacto muito significativo para a área da estética, pois esse é um momento em que as pessoas querem estar bem, como uma forma de cuidar do bem estar e de compensar as outras áreas da vida.

Para Flávia Paixão, parte do sucesso de Maili se justifica numa postura diferenciada de fazer o marketing pessoal, onde a maquiagem saí de uma dimensão estética e vai para um lugar de autocuidado e autoconhecimento. “Nesse momento, o produto/serviço deixa de ser a maquiagem em si e passa a incorporar aspectos muito mais profundos e caros”, completa a consultora.

A live Empregos e Soluções é realizada todas as quartas-feiras, às 18 horas, no perfil do Jornal Correio, no Instagram. Acompanhe e conheça a história de diversos empreendedores que mostram como superar o desafios e dificuldades do mercado com criatividade e atitude.

Fonte: Correio