Polo de Economia Criativa: toda força à imaginação

Salvador passará a contar com um centro inovador na produção das artes, música, artesanato, design, gastronomia, entre outros campos de expressão cultural. Trata-se do Polo de Economia Criativa Doca1, que está sendo instalado na área do antigo armazém 1 do Porto de Salvador, e deverá ficar pronto em seis meses.

É um empreendimento pioneiro no país, unindo a Prefeitura de Salvador e o setor privado, para apoiar o desenvolvimento de uma importante cadeia produtiva de nossa economia.

Além de uma vigorosa matriz cultural, Salvador largou na frente por reunir os elementos necessários de liderança política e gestão pública eficiente, com visão moderna e sem preconceitos. Elementos esses que, não por acaso, marcam a gestão do Prefeito ACM Neto.

A diversidade e a energia fecunda da população de Salvador são ativos da mais alta relevância. A utilização desses recursos servirá para constituir o eixo dinamizador da economia criativa soteropolitana, que hoje já goza de reconhecimento nacional e internacional.

Integrante do Programa Salvador 360, o Doca1 terá 1.655 m2 de área privativa total e disporá de condições para abrigar os empreendedores criativos. A ideia é que ele se torne um vibrante núcleo de empreendedorismo e um ponto de compartilhamento nas vertentes cultural e artística, estando apto para hospedar os mais diversos tipos de evento, como feiras, congressos, shows, seminários, cursos, etc.

A Prefeitura de Salvador fornecerá a infraestrutura, possibilitando assim aos agentes culturais desenvolver, na sua plenitude, a capacidade de criação, de invenção e de produção que possuem e que lhes são inatas.

No executivo municipal, temos o propósito de dar força à imaginação, de apoiar à criatividade, de privilegiar as soluções inovadoras, de sustentar o conhecimento e o capital intelectual dos habitantes da cidade.

O Polo de Economia Criativa vem juntar-se a inúmeras outras iniciativas que estão transformando Salvador, como a construção do Centro de Convenções, o Hub Salvador e a reabilitação do tecido urbano, com destaque para áreas icônicas, como a orla marítima, Comércio, Avenida Sete e Praça Castro Alves.

Esse polo aglutinador vem ao encontro dos anseios dos produtores e agentes de uma indústria cultural dinâmica e criativa, que se encontram espalhados um pouco por todos os quadrantes da cidade.

O papel da Prefeitura é o de acolher, induzir e facilitar as atividades de um segmento econômico produtivo e bastante promissor, que hoje já alcança relevo, prestígio e peso na formação do PIB municipal.

O Doca1 servirá como base de sustentação para possibilitar a multiplicação de inúmeros outros empreendimentos que, a partir desse suporte, encontrarão o apoio necessário para florescerem, fortalecendo desse modo o nome de Salvador como uma referência na produção de bens culturais.

*Sérgio Guanabara é secretário municipal de Desenvolvimento.

Opiniões e conceitos expressos nos artigos são de responsabilidade dos autores

Fonte: Correio