Autor do gol salvador, Marco Antônio estava barrado há uma semana

Marco Antônio é prova viva do ditado “nada como um dia após o outro”. No caso dele, uma semana. Barrado até do banco de reservas nos jogos contra São Paulo e Ceará, que o Bahia empatou em 1×1 e perdeu por 2×0, respectivamente, o atacante anotou o gol que salvou o time de emendar outra derrota neste sábado (29), contra o Palmeiras.

A partida, válida pela 6ª rodada do Brasileirão, terminou 1×1, com gol dele aos 49 minutos do 2º tempo em Pituaçu. Antes, Zé Rafael fez valer a lei do ex e marcou para a equipe paulista.

É a volta por cima de um jogador que não enfrentou Ceará e São Paulo porque estava acima do peso considerado ideal pela comissão técnica. Na ocasião, logo após a derrota em Fortaleza, o treinador Roger Machado falou que Marco precisava “ser um profissional melhor” e “cuidar da sua parte física”.

Dessa vez, Roger voltou a ser questionado sobre a utilização do atacante. Comentou que não tem nada pessoal contra o atleta e disse que muita coisa mudou no período entre um jogo e outro.

“Em uma semana Marco se recondicionou e emagreceu, porque ele estava fora de forma para um profissional, e o que eu cobro dele é o profissionalismo. Uma prova de que ele pode ser muito útil pra gente é que na primeira oportunidade, sabendo do poder de decisão dele, ele foi pra campo. Não tenho nada pessoal contra qualquer atleta, muito menos com relação ao Marco, que desde o ano passado há uma cobrança em função de que ele fosse mais profissional no dia a dia. (…) Em uma semana se muda muita coisa no futebol”, afirmou o treinador do Bahia na entrevista pós-jogo.

O jogador comemorou o retorno em alto nível. “Muito feliz pela minha volta, ainda mais marcando um gol tão importante. A gente queria sair com a vitória, não deu, e o Brasileirão é assim. Quando dá para somar ponto tem que somar. Fico feliz em ajudar a equipe com o empate”, comentou Marco Antônio na saída de campo.

Fonte: Correio