Espetáculo 'Medeia Negra' será transmitido online na quarta (2); saiba como assistir

Comemorando dois anos em cartaz, o monólogo baiano ‘Medeia Negra’ ganha na próxima quarta-feira (2) uma celebração especial com única apresentação online. O espetáculo protagonizado por Márcia Limma foi adaptado para transmissão ao vivo, diretamente da casa da artista, na programação #EmCasaComSesc, do SescSP. A exibição gratuita acontecerá a partir das 21h30, e ficará disponível online por 30 dias. 

Listado como um dos espetáculos nacionais mais importantes de 2018 pela revista Bravo, ‘Medeia Negra’ recria a tragédia grega para os contornos reais da voz, do corpo e do pensamento de uma mulher negra. O espetáculo, dirigido por Tânia Farias, traz a interculturalidade e referências afro diaspóricas, por meio dos itãs e arquétipos das divindades como Nanã, Iansã, Exu e Omolu.

A narrativa expõe as opressões sofridas pela mulher negra em diferentes lugares de fala e tempos históricos, representados por Márcia Limma. 

Segundo a assessoria do evento, o confinamento impôs adaptações ao texto e dramaturgia do espetáculo. Com elementos musicais, referências políticas e da intelectualidade negra, a peça provoca o público a refletir sobre o seu lugar no processo de desconstrução de mitos e práticas patriarcais e racistas.

A exibição ao vivo poderá ser vista no canal do Sesc no Youtube. A programação Sesc Ao Vivo exibe grandes espetáculos do teatro brasileiro, entre textos clássicos e contemporâneos, em monólogos especialmente adaptados para o meio digital. Já participaram do programa artistas como Hilton Cobra, com Traga-me a cabeça de Lima Barreto, e Grace Passô, com Frequência 20.20, Renata Sorrah, Gregório Duvivier, Matheus Nachtergaele, entre outros. 

Com direção de Tânia Farias (Oi Nóis Aqui Traveiz/RS), o espetáculo produzido pelo grupo Vilavox estreou em Salvador em 2018. A dramaturgia é assinada por Márcio Marciano (Coletivo de Teatro Alfenim/PB) e Daniel Arcades (Grupo NATA – Núcleo Afrobrasileiro de Teatro de Alagoinhas/BA).  Medeia Negra já circulou por festivais na Alemanha, Uruguai e Portugal, onde teve exibições suspensas por conta da Pandemia.  A última apresentação foi no dia 7 de março, durante um festival Tanto Mar, no Algarve. Após a primeira noite de encenação, todos os espetáculos foram suspensos em função das medidas de isolamento social. 

Durante a pandemia, a trajetória do espetáculo foi tema de debates online sobre aspectos da dramaturgia negra. No programa Estudos em Teatro Negro, da Escola de Teatro da Ufba, Márcia Limma debateu o lugar de protagonista da atriz negra junto a Thaís Araújo e Valdinéia Soriano. 

‘Medeia Negra’ integra a pesquisa da atriz no Mestrado em Artes Cênicas, na Universidade Federal da Bahia (Ufba), e envolveu mulheres em situação de encarceramento no principal complexo penal de Salvador.

As internas participaram das oficinas teatrais conduzidas por Márcia Limma. Em uma delas, após estudar diferentes versões do mito, as internas escreviam cartas à Medeia. As emoções e desejos registrados nessa ‘troca de mensagens’, assim como referências do dia-a-dia das mulheres, fazem parte da dramaturgia. 

Sinopse
Espetáculo expõe as opressões contra as mulheres negras em diferentes lugares de fala e tempos históricos, como um grito contundente contra o condicionamento social que as marginalizam, julgam e aprisionam. A partir de fragmentos de diferentes versões do mito clássico, elementos musicais e referências da cultura negra, a peça provoca o público a refletir sobre o seu lugar no processo de descolonização e evoca o poder das mulheres para reagir às violações e lutar pela libertação.

Fonte: Correio