Nove anos após show frustrado, menina de Paripe assiste a verdadeiros Patati e Patatá

As imagens na memória são um tanto turvas, mas marcaram claramente a vida da estudante Iasmim Sodré, 11 anos, moradora de Paripe que foi uma entre centenas de crianças chorosas e enganadas num episódio que ficou marcado na história da internet brasileira. No colo da mãe, a promotora de eventos Vivian Sodré, 38, Iasmim, então com 2 aninhos, aparece logo no início da reportagem da Band Bahia que mostra a confusão envolvendo uma falsa dupla Patati e Patatá, impedida de se apresentar no Paripe Hall, em dezembro de 2011.

Iasmim e Vivian Sodré aparecem logo no início da reportagem da Band Bahia, veiculada no final de 2011 (Foto: Reprodução)

A história da treta, que virou meme e é comentada e cultuada até hoje na Bahia e Brasil afora, foi relembrada na coluna Baianidades, no dia 23, e teve Iasmim como exemplo de alguém que ainda sonhava em ver a apresentação da dupla verdadeira.

Pois esse sonho – talvez representando tantos outros – foi realizado no final de semana passado, quando os palhaços vieram a Salvador se apresentar no Big Drive-in Salvador, montado no novo Centro de Convenções. Com uma cortesia da produção do evento, Iasmim e Vivian finalmente conseguiram preencher uma lacuna que permanecia aberta há quase uma década. 

Iasmim e Vivian após o show de Patati e Patatá, no sábado (Foto: GB Souza/Divulgação)

“Iasmim tava há muito tempo sem sair de casa, por conta da pandemia. O tempo todo no tablet, vendo vídeos, estudando em casa… A gente tem se cuidado. Mas sair dessa vez foi por uma boa causa, pra realizar um sonho dela, e foi muito legal vê-la assim animada por ver os ídolos de tão perto”, comentou dona Vivian, que acompanhou o show ao lado da filha, num cercadinho, sem contato com outras pessoas.

Tímida, a futura médica ou advogada [ainda está indecisa sobre qual carreira seguir] Iasmim não se arriscou muito nos passos de dança comandados pelos ídolos, mas garante que foi uma emoção única estar ali após tanta expectativa. “Eu não lembro de muita coisa no dia [do show que não rolou], porque eu era muito pequena, mas lembro do carro de som, dos anúncios e algumas coisas. (…) Hoje eu gostei muito. Foi muito bom mesmo”, relembrou e resumiu a garota, que atualmente divide as atenções à dupla de gaiatos coloridos com bandas de k-pop como a Now United.

A união com os palhaços, no camarim, não rolou, por conta das medidas de distanciamento, mas sobrou uma rápida troca de figurinhas na passagem que a dupla fez em um carro, logo após o show na Boca do Rio. Ao chegar perto de Iasmim, Patati, quase de pertinho, quis saber o nome da sua fã ‘antiga’, e ela respondeu sem titubear, fazendo uma pendência histórica se resolver assim, com um “Iasmim”.

Clique aqui para rever o texto da coluna Baianidades sobre a ‘Revolta de Paripe’

Fonte: Correio