Paraquedista do Exército é morta a tiros após carro enguiçar no Rio

A sargento do Exército Bruna Carla Borralho Cavalcante de Araújo, 27 anos, foi morta a tiros na noite do domingo (30) durante um assalto em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro. Segundo a Folha de S. Paulo, Bruna estava com a família no carro quando o veículo enguiçou na Avenida Presidente Kennedy.

O marido dela, Angelo Henrique de Araújo, desceu para resolver o problema. Enquanto ele estava do lado de fora, ouviu a mulher gritar “assalto, assalto”. Logo depois, ouviu dois disparos.

Uma das irmãs de Bruna e dois sobrinhos que estavam no veículo, um Cruze prata, foram retirados. Os bandidos fugiram com o carro.

Bruna também foi removida do carro e chegou a ser socorrida para uma Unidade de Pronto Atendimento, mas não resistiu aos ferimentos.

Familiares da sargento preferiram não dar entrevista. Uma das irmãs dela, Bárbara Borralho, fez um post emocionado em uma rede social. “Tanta gente ruim nesse mundo, e infelizmente a minha baixinha foi levada injustamente. Deus, como tá doendo. Nunca mais ter as risadas gostosas dela nem ver o seu charme de desfilar toda linda por onde passava. Parece um pesadelo sem fim. Volta, mana”.

O caso é investigado pela Polícia Civil. Um batalhão da Polícia Militar esteve no local em busca dos bandidos, mas nenhum suspeito foi localizado até o momento. 

A sargento Bruna atuava na 21ª Bateria de Artilharia Paraquedista. Ela estava no Exército há pouco mais de dois anos. “O CML está prestando todo suporte à família, além das medidas administrativas cabíveis para elucidação dos fatos”, diz nota do Comando Militar do Leste.

Fonte: Correio