Por falta de pagamento, concessionária corta energia da Prefeitura do Rio

A Prefeitura do Rio teve a energia de algumas de suas unidades administrativas cortadas nesta quarta-feira, 2, por falta de pagamento. Segundo a concessionária Light, o débito do Município chegou a atingir R$ 144 milhões, sendo que as faturas não vendo sendo pagas integralmente há dois anos. A Secretaria Municipal da Fazenda (SMF), por sua vez, contesta os valores.

A concessionária não informou quais unidades tiveram o fornecimento interrompido, mas ressaltou que os cortes foram feitos apenas em unidades cadastradas como de “serviços não essenciais”.

Segundo a Light, em outubro de 2018 o débito da Prefeitura era de R$ 144 milhões, valor que foi parcelado em acordo. “Desde abril deste ano, no entanto, as parcelas do acordo não são pagas. Além disso, desde setembro de 2018, as faturas mensais de consumo da Prefeitura não são integralmente pagas”, declarou a concessionária, em nota.

A empresa alega que cumpriu todos os procedimentos regulatórios antes de efetuar os cortes, e que buscou a regularização dos débitos. “Em 23 de julho, em reunião com representantes da Secretaria Municipal de Fazenda, ficou acertado que a Prefeitura apresentaria até 10 de agosto nova proposta de parcelamento da dívida, o que não ocorreu. Esgotadas todas as possibilidades de negociação, a concessionária decidiu então executar o corte”, ressaltou a Light.

Procurada pelo Estadão, a SMF contestou o valor de R$ 144 milhões – sem informar, contudo, de quanto seria o débito. A secretaria confirmou que vinha mantendo tratativas com a Light e que “vem realizando os pagamentos, à medida que os serviços são liquidados pelos órgãos tendo, inclusive, realizado pagamentos a empresa no dia de ontem (terça-feira)”.

Fonte: Agencia Brasil