Veja detalhes da cédula de R$ 200 e descubra como verificar se é verdadeira

A cédula de R$ 200, revelada e já posta em circulação nesta quarta-feira (2), pelo Banco Central, traz oito tipos de elementos de segurança para evitar falsificações. Entre os itens aparecem marcas d’água, números escondidos, alto-relevo e até elementos fluorescentes. 

A cédula é impressa em papel fiduciário, que tem uma textura mais firme e áspera que o papel comum. Pelo tato, é possível sentir um alto-relevo em algumas áreas da nota, como nas legendas “Banco Central do Brasil” e “República Federativa do Brasil”, nos numerais impressos na frente e no verso, na faixa vertical de folhas, nas flores e no fruto, na efígie da República (frente) e no lobo-guará (verso).

Frente da nova nota de 200 reais (Foto: Reprodução)

Sob luz ultravioleta, é possível enxergar o número 200 na frente e a numeração vermelha do verso aparece na cor amarela. Além disso, pequenos fios coloridos se tornam visíveis. 

Ao colocar a nota na altura dos olhos, na posição horizontal, é possível ver o número 200 sob o desenho de um arbusto, no canto direito inferior da cédula, em sua face frontal.

A marca-d’água da nova cédula permite visualizar, se colocada contra a luz, a figura de um lobo-guará e o número 200, em tons que variam do claro ao escuro. Também ao posicionar a cédula contra a luz, o fio de segurança fica visível, próximo ao meio da nota.

Imagem: Reprodução

No site do BC, é possível analisar cada um desses elementos separadamente. Clique aqui para ver a apresentação dos itens de segurança, com explicação detalhada.

Imagem: Reprodução

A partir desta quarta e até o final do mês, o governo federal vai veicular uma campanha publicitária de apresentação da nova cédula de R$ 200 nos meios de comunicação e na internet.

Essa é a sétima cédula da família de notas do real. O Banco Central encomendou à Casa da Moeda a produção, até dezembro, de 450 milhões de cédulas do novo valor.

A nota de R$ 200 é a primeira cédula de um novo valor da família do real em 18 anos. A última, a de R$ 20, tinha sido lançada em 2002.

Um ano antes, em 2001, surgiu a nota de R$ 2. Nesse intervalo, houve a “aposentadoria” da nota de R$ 1, em 2005. Com informações da Agência Brasil.

Fonte: Correio