Mais 4 filhotes da raça shih-tzu são resgatados em situação de maus-tratos

Policiais rodoviários federais apreenderam quatro filhotes da raça shih-tzu na manhã desta sexta-feira (4) durante uma fiscalização na BR-116, perto de Feira de Santana. Os animais eram transportados em um veículo por um casal que saiu de Brasília (DF) e seriam vendidos em Feira de Santana.

Os agentes pararam o carro em uma blitz para fiscalização e, após uma revista minuciosa no automóvel, encontraram quatro filhotes em situação de maus-tratos.

Quatro filhotes foram apreendidos pela PRF (Foto: Divulgação)

Os animais estavam aprisionados em ambiente escuro, sem ventilação, exposto a temperatura elevada e bem debilitados, de acordo com a PRF. Os animais seriam comercializados em Feira depois de percorrem aproximadamente 1.400 quilômetros.

Após a apreensão, foi lavrado o Termo Circunstanciado de Ocorrência, e o casal responderá na Justiça por crime contra o meio ambiente previsto na Lei 9.605/98.

Os filhotes foram entregues aos cuidados do Instituto Patruska Barreiro Arca de Noé, entidade que resgata e acolhe animais em situação de maus-tratos e abandono. A responsável pela ONG esteve presente na unidade policial da PRF e prestou os primeiros socorros aos animais.

A PRF alerta que as denúncias nas rodovias podem ser realizadas através do telefone 191, que funciona em todo o Brasil. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar. 

Segunda apreensão
Aglomerados no porta-malas e no banco traseiro de um carro, 66 cachorros filhotes da raça shih tzu, com sinais de maus-tratos, seriam vendidos em petshops de Salvador, Recife e Petrolina, as duas últimas cidades de Pernambuco, se não fosse uma ação da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Mesmo transportados nessa situação, 36 dos animais foram liberados para duas pessoas que se identificaram como proprietários, após comprovação da compra. 

Segundo a PRF, a entrega foi realizada mediante assinatura de termo de compromisso de comparecimento a audiência. Esses donos não estão com a guarda dos animais, mas são os “fiéis depositários” até que o destino dos bichinhos seja definido pelo Ministério Público e pela Justiça.  

Atualização: Ministério Público recomenda que compradores devolvam filhotes de shih tzu

“Os animais foram liberados pela PRF diante da situação de risco de morte, considerando que muitos estavam fragilizados. A equipe de policiais consultou a médica veterinária do município (de Itaberada) que constatou que a permanência por tempo prolongado dos cães no local disponibilizado poderia acarretar a morte de vários destes animais ou agravamento de sua saúde”, explicou a PRF, em nota. 

Foi em Lençóis que o veículo foi parado na tarde da última sexta-feira (28) pelos agentes da PRF, no quilômetro 250 da BR-242, após terem recebido uma denúncia de que o motorista tinha abandonado três filhotes na estrada. Eles morreram, assim como cinco dos outros 66 cachorros apreendidos, todos com sinais de desidratação, diarreia e hematomas. Ainda segundo a PRF, os proprietários estão impedidos de vender os animais, até segunda ordem. 

Animais estavam amontoados em caixas
(Foto: Divulgação/PRF)

“Os proprietários apresentaram caixas de transporte adequadas, sendo assim, entregues os cachorros mediante termo de entrega e emissão de laudo técnico de avaliação da situação. A entrega foi definida pela equipe de policiais por ser a alternativa mais segura para preservar a saúde e garantir a sobrevivência deles”, explicou ainda a PRF. 

Guarda legal 
O Instituto Patruska Barreiro, que há 25 anos trabalha em prol da causa animal, foi chamado pela PRF para cuidar dos outros 30 animais. Sua fundadora, que tem o mesmo nome da instituição, disse que está tentando, de acordo com os meios legais, ter a guarda de todos os animais, para que eles não sofram mais maus-tratos. “O motorista afirmou que já faz esse trânsito pelo menos duas vezes ao mês. Então, se trata de um crime que já vem acontecendo”, disse Patruska. 

Fonte: Correio