Interpol prende em Moscou Eduardo Fauzi, acusado pelo ataque ao Porta dos Fundos

A Interpol localizou nesta sexta-feira, 4, o homem suspeito de participar do ataque com coquetéis molotov à sede da produtora do Porta dos Fundos, na zona sul do Rio, em dezembro do ano passado. Eduardo Fauzi Richard Cerquise está sendo mantido sob custódia em Moscou, na Rússia.

Segundo informou seu advogado, Diego Rossi Moretti, a detenção só será mantida se o Ministério da Justiça formalizar um pedido de extradição. A reportagem entrou em contato com a pasta, que ainda não confirmou se deu início aos trâmites para que ele seja trazido de volta ao Brasil.

Fauzi deixou o País em 29 de abril, cinco dias após o ataque e um dia antes de ter a prisão decretada pela Justiça.

COM A PALAVRA, A DEFESA

O escritório ROR Advocacia Criminal, com sede em Santa Catarina, responsável pela defesa de Eduardo Fauzi Cerquize, informa que está acompanhando os trâmites do procedimento movido pela polícia Civil do Estado Rio de Janeiro. Que no tocante as informações de que Eduardo estaria preso, ressaltamos que não trata-se de prisão e sim de uma apreensão realizada pelas autoridades russas, visando a averiguação da situação dele. Não há confirmação sobre o procedimento de extradição pela autoridades brasileira. Por fim, ressaltamos que há pendente a análise de pedido de Habeas Corpus Criminal, visando assegurar a integral liberdade de Eduardo, junto ao Superior Tribunal de Justiça, em Brasília/DF. Por outro lado, a defesa lamenta a morosidade na conclusão das investigações, não se sustentando o decreto prisional, por total ausência de provas sobre a justa causa penal.

(Esta reportagem está em atualização)

DESTAQUES EM POLÍTICA

[Deltan diz que Aras tem ‘postura equivocada’ sobre Lava Jato e que ‘faria diferente’ no PowerPoint de Lula]

Deltan diz que Aras tem ‘postura equivocada’ sobre Lava Jato e que ‘faria diferente’ no PowerPoint de Lula

 
[Promotoria prende cinco vereadores de Mogi das Cruzes em investigação sobre corrupção na Câmara, na Saúde e no Serviço de Águas e Esgotos]

Promotoria prende cinco vereadores de Mogi das Cruzes em investigação sobre corrupção na Câmara, na Saúde e no Serviço de Águas e Esgotos

 
[‘Não haveria Lava Jato se não fosse o STF’, diz Toffoli]

‘Não haveria Lava Jato se não fosse o STF’, diz Toffoli

Fonte: Agencia Brasil