Justiça manda soltar músico que teria sido preso por engano

O músico Luiz Carlos Justino, de 23 anos, preso na última quarta-feira, 2, no centro de Niterói (Região Metropolitana do Rio de Janeiro), durante uma blitz, sob acusação de ter praticado um assalto em novembro de 2017, teve a prisão convertida em domiciliar durante o Plantão Judiciário de sábado, 5. Familiares e amigos de Justino alegam que ele foi acusado e preso por engano.

Reconhecido pela vítima por meio de fotografia, ele tem um álibi: na época do assalto, o músico se apresentava todo domingo de manhã em uma padaria. O crime ocorreu justamente em um domingo de manhã.

Justino foi conduzido para o presídio de Benfica, na zona norte do Rio, onde familiares e amigos dele promoveram um protesto. Sua defesa recorreu à Justiça e o juiz André Luiz Nicolitt, do Plantão Judiciário, converteu a prisão em domiciliar.

Fonte: Agencia Brasil