Após primeiro gol, Clayson espera que 'porteira' se abra no Bahia

O choro de Clayson ao comemorar o gol no empate por 2×2 com o Internacional, no último domingo (6), no Beira Rio, não foi à toa. Uma das principais contratações do Bahia na temporada, o atacante demorou 21 jogos para desencantar com a camisa tricolor.

Além disso, no período, Clyason teve que conviver com as críticas por conta do seu desempenho em campo. Sem esconder que ainda está devendo boas atuações, o atacante explicou que as lágrimas foram sinal de desabafo e espera que com o primeiro gol, a “porteira” se abra e marque outros tentos.

“Fiquei muito feliz, vinha buscando desde a minha chegada esse gol, ainda mais em um momento importante da partida que a gente precisava pontuar, o líder do campeonato, fora de casa… Foi um gol que vai abrir a porteira para mim daqui em diante para continuar nessa pegada na retomada e fazer mais gols com a camisa do Bahia”, disse ele.

“Quem acompanha sabe que eu sou um cara que trabalha pra caramba todos os dias. É normal a ansiedade, o jogador quer marcar e precisa da confiança. Foi importante que o Claudinho me deu [confiança], junto com o grupo. Fico feliz por ter marcado o primeiro gol, tira um peso e me dá confiança para ajudar o Bahia no restante da temporada”, continua ele.

Depois de marcar de pênalti, Clayson agora projeta acertar o pé nas cobranças de falta. Ele diz que vem treinando as batidas para deixar a marca nos jogos.

“Eu treino bastante para isso. No jogo contra o Palmeiras eu tive uma boa chance, até senti que peguei bem na bola, mas está muito difícil bater falta no Brasil, a barreira tem andado muito. A gente tem até procurado treinar com menos passos para no jogo contar com a adiantada da barreira. Vou continuar trabalhando e esse gol de falta também vai sair com a camisa do Bahia”, garantiu o atacante.

Reapresentação
Sem tempo para perder, o Bahia voltou aos treinos na tarde desta terça-feira (8), na Cidade Tricolor, e iniciou a preparação para encarar o Grêmio, adversário da próxima quinta-feira (10), às 19h15, no estádio de Pituaçu.

Enquanto aguarda a resposta de Mano Menezes para definir o novo técnico, o Bahia segue com o auxiliar Cláudio Prates no comando da equipe.

Para o confronto com o time gaúcho, Claudinho não poderá contar o volante Ronaldo, suspenso pelo terceiro amarelo, e o lateral Juninho Capixaba, que está impedido de atuar por uma cláusula contratual, já que está no Bahia emprestado pelo Grêmio.

Por outro lado, o tricolor terá os retornos do lateral esquerdo Zeca e do volante Ramon, que desfalcaram a equipe contra o Internacional.

Fonte: Correio