Bolsonaro diz que Brasil tem estoque de 4 milhões de comprimidos de cloroquina

Durante uma audiência presencial com membros do movimento “Médicos pela Vida”, realizado na tarde desta terça-feira (8) em Brasília, o presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que o Brasil tem, atualmente, cerca de 4 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina para o tratramento do novo coronavírus e outras doenças estocados. Ainda não há comprovações científicas de que o remédio é eficaz contra a Covid-19.

“O estoque nosso, a última informação que tive, é de 4 milhões de comprimidos. O nosso consumo atual, para outras doenças, como malária, é de 3 milhões”, afirmou Bolsonaro.

No entanto, ele disse que o objetivo não é mandar para os governos estaduais, e sim, para as prefeituras diretamente. “Com toda certeza, nós não vamos mandar para os Estados. Nós temos a preocupação de ficar retido esse material. Agora, para as prefeituras que pedem, pedimos à Saúde e fazemos que cheguem a cada município”, explicou.

Leia mais: Ministério da Saúde quintuplica distribuição de cloroquina no SUS e tenta desovar estoque

Durante o encontro, que contou com a participação de médicos de todo o país e do deputado federal Osmar Terra (MDB), os participantes defenderam o uso do remédio no combate à Covid-19 e a autonomia dos médicos em receitá-lo, além dos pacientes em querer ou não tomá-lo.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu na última terça-feira (1) suspender a necessidade de retenção de receita médica para venda de ivermectina e nitazoxanida em farmácias. Com isso, a venda passa a ocorrer só com apresentação de receita simples.

Segundo a agência, a decisão ocorre após constatação de que não há mais risco de desabastecimento desses medicamentos no mercado.

Fonte: Agencia Brasil