Pesquisa aponta Bolsonaro com 40% de aprovação, a maior desde o início de 2019

A aprovação quanto ao governo do presidente Jair Bolsonaro segue aumentando, principalmente entre as classes mais baixas, para onde grande parte do auxílio emergencial foi destinado. Conforme pesquisa EXAME/IDEIA divulgada nesta sexta-feira (11), a taxa está em 40%, a maior desde março de 2019, no início de seu mandato.

Em contrapartida, 40% dos entrevistados não o aprovam. Outros 19% nem aprovam nem desaprovam o governo e 1% não souberam opinar.

Como é possível ver no gráfico abaixo, a última vez que a aprovação do presidente havia sido superior a 40% foi no início de 2019. Já a reprovação não era tão baixa desde abril de 2020.

De acordo com a pesquisa, a popularidade de Bolsonaro é maior entre os que têm menor instrução: entre as pessoas que não têm ensino fundamental completo, 61% aprovam o governo. Já entre os que têm ensino superior, esse percentual cai para 36%.

O EXAME/IDEIA também perguntou aos entrevistados como a população avalia o governo: hoje, 35% dos brasileiros consideram o governo ótimo ou bom; o mesmo percentual classifica a gestão como ruim ou péssima; outros 30% avaliam o governo como regular.

Em entrevista ao Exame, Mauricio Moura, fundador do IDEIA e professor da universidade George Washington, nos Estados Unidos, contou que o benefício de R$ 600 mensais contribuiu para a avaliação do mandatário. “A pesquisa ainda reflete os efeitos positivos do auxílio emergencial de 600 reais, o que ajuda a explicar a popularidade do presidente, mas já captura o sentimento em relação à alta dos preços dos alimentos, que gera preocupação”, afirma.

A pesquisa foi realizada com 1.200 pessoas, por telefone, em todas as regiões do país, entre os dias 7 e 11 de setembro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte: Agencia Brasil