Vacina russa deve começar a ser fornecida ao Brasil em novembro

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou no início da manhã desta sexta-feira (11) a assinatura de um acordo de cooperação com o fundo soberano da Rússia para o fornecimento de 50 milhões de doses da vacina Sputinik V, a primeira registrada contra o novo coronavírus (Covid-19).

“Vamos poder fornecer a vacina para todo o Brasil quando ela for aprovada pelos órgãos responsáveis”, disse.

O acordo prevê ainda a distribuição, no futuro, da vacina em todo o território brasileiro. Além da Bahia, a empresa está em negociação com o Paraná.

Segundo o governador, na Bahia os testes clínicos em 500 pessoas começam já em outubro.

“Estou muito feliz pelos acordos que firmamos. Acredito na ciência e estou confiante nos resultados”, ele afirmou, nas redes sociais.

Em comunicado enviado à imprensa, o RDIF (Fundo Russo de Investimento Direto) explica que o fornecimento de vacinas ao Brasil está previsto para começar em novembro de 2020, sujeito à aprovação regulatória do governo brasileiro, que levará em consideração os resultados de um estudo de vacinação pós-registro — que está sendo feito com 40 mil pessoas em território russo.

Na terça (8), o governo da Bahia havia assinado um acordo de confidencialidade para ter acesso a dados científicos da vacina desenvolvida pela Rússia contra a Covid-19.

Estudo publicado pela revista The Lancet sobre as fases 1 e 2 de estudos da chamada Sputnik V mostrou eficácia de 100%, mas cientistas dizem que ela ainda precisa de mais teste.

Fonte: Agencia Brasil