Médica atacada por cobra no MT mostra picadas e diz que houve risco de amputação

A médica atacada por uma cobra enquanto tomava banho em uma cachoeira, em Mato Grosso, compartilhou fotos dos locais das picadas em seu Instagram. Dieynne Saugo mostrou as áreas atingidas e explicou sobre os procedimentos realizados para salvar sua vida. 

Segundo Dieynne, a primeira picada foi na região submentoniana – abaixo do queixo – o que causou um hematoma e muito inchaço na região. 

“Em decorrência do grande edema que se formou, os médicos optaram por fazer uma cirurgia de traqueostomia, pois através do exame de tomografia constatou que havia 70% de comprometimento das vias aéreas”, escreveu.

Ainda segundo Dieynne, após a cirurgia ela teve sangramento intenso e precisou receber transfusão. “Mesmo assim não controlou. Por isso, decidimos transferir para um hospital onde houvessem melhores recursos”, contou.

 

 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Muitas pessoas me perguntaram onde foram as picadas, então fiz esse carrossel com fotos pra mostrar pra vocês. 👉 A primeira picada foi na região submentoniana , por isso essa região está inchada e com hematoma (1* foto). Em decorrência do grande edema que se formou, os médicos optaram por fazer uma cirurgia de traqueostomia, pois através do exame de Tomografia constatou que havia 70% de comprometimento das vias aéreas. Após a cirurgia tive um sangramento intenso e precisei receber transfusão sanguínea, mesmo assim não controlou. Por isso decidimos transferir para um hospital onde houvessem melhores recursos. 👉 A 2* e 3* picadas foram na mão esquerda, que levou à uma Síndrome compartimental com compressão dos nervos mediano, radial e ulnar. Precisei fazer fasciotomia, um procedimento cirúrgico no qual a fáscia é cortada para aliviar a pressão e tratar a perda de circulação em uma área de tecido ou músculo. A fasciotomia foi necessária para salvar o membro, pois havia o risco de necrose muscular ou até mesmo amputação. Há 2 dias fiz a cirurgia para fechamento da fasciotomia – sem complicações 🙌 As 2 últimas fotos foram tiradas hoje! Perceberam como melhorou? ☺️ “Em verdade vos digo: se tiverdes fé e não duvidardes, não só fareis o que fiz com a figueira, mas também, se disserdes a montanha: ‘Arranca-te daí e joga-te no mar’, acontecerá. Tudo o que na oração, pedirdes com fé, vós o recebeis” ( Mt 21, 21-22) Desejo a todos vocês uma FÉ INABALÁVEL 🙏 #deusébomotempotodo #deusnocomando #deusnocontrole #deusédeus #ibelieveinmiracles #milagre #meninadosolhosdedeus #abençoada #iluminada #blessed #mariapassanafrente #espíritosanto

Uma publicação compartilhada por ✨ Dra. Dieynne Saugo 👉 Dra Fit (@dradieynne) em 11 de Set, 2020 às 7:00 PDT

A segunda e a terceira picadas, de acordo com a médica, foram na mão esquerda, o que levou a uma síndrome compartimental com compressão dos nervos mediano, radial e ulnar.

“Precisei fazer fasciotomia, um procedimento cirúrgico no qual a fáscia é cortada para aliviar a pressão e tratar a perda de circulação em uma área de tecido ou músculo. A fasciotomia foi necessária para salvar o membro, pois havia o risco de necrose muscular ou até mesmo amputação. Há 2 dias fiz a cirurgia para fechamento da fasciotomia – sem complicações”, contou. 

Ainda internada, a médica comemorou a melhora no quadro de saúde. “Desejo a todos vocês uma fé inabalável”, compartilhou.

O caso

Dieynne foi picada durante um passeio. Ela foi encaminhada às pressas para o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) e, de lá, levada para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de um hospital particular. Na noite de quinta-feira (3), a médica foi transferida de avião para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde passou por uma cirurgia no braço no dia seguinte.

A família da médica criou uma campanha no site Vaquinha com o objetivo de arrecadar R$ 300 mil para o tratamento dela. Segundo a irmã da médica, o valor é referente ao custo da transferência para São Paulo e do período de internação no Einstein (R$ 200 mil). Ela disse que a família fez um empréstimo para conseguir realizar a transferência da médica.

Um vídeo gravado no momento da ocorrência mostra a médica pedindo socorro. A cobra teria despencado com a queda d’água da cachoeira, atingindo a médica, que estava logo abaixo da cascata. Veja abaixo:

 

Fonte: Agencia Brasil