Neymar é expulso e acusa rival de racismo em derrota do PSG

Em jogo marcado pela tensão, o Paris Saint-Germain foi derrotado pelo Olympique de Marselha, por 1 a 0, neste domingo. Além do revés no clássico, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Francês, o time parisiense teve vários expulsos em confusão no final, incluindo a principal estrela da equipe, Neymar. O atacante brasileiro teve uma forte discussão com o zagueiro espanhol Álvaro González e chegou a acusá-lo de racista.

Ainda no primeiro tempo, Neymar foi até o quarto árbitro para dizer “racismo não!”, se referindo a González, embora não seja possível saber se ele havia sido o alvo da ofensa ou outro jogador do PSG. González disse ter sido alvo de uma cusparada de Di María, que afirmou ter sido ofendido pelo espanhol. O zagueiro negou que havia sido racista e pediu que o VAR fosse utilizado – o árbitro Jêrome Brissard não puniu ninguém.

No final da segunda etapa, Kurzawa se desentendeu com Amavi, agrediu o jogador do Olympique e foi expulso. Paredes e Benedetto receberam o segundo amarelo e, logo, também o vermelho. Por fim, o árbitro viu Neymar dar um tapa na cabeça de González e também o expulsou. O brasileiro saiu de campo muito nervoso e dizendo que o espanhol era racista e o teria chamado de “macaco”.

O jogo terminou com um recorde negativo no Francês. Foram distribuídos 17 cartões, sendo cinco vermelhos.

Com a bola rolando, o único gol da partida foi marcado por Thauvin, que completou cruzamento de Payet em cobrança de falta. O PSG pressionou, mas não conseguiu chegar ao empate. Com o resultado, a equipe de Neymar segue sem pontuar no Campeonato Francês, com duas derrotas em dois jogos. Já o Olympique tem seis pontos, tendo vencido as duas partidas que disputou.

A partida deste domingo marcou o retorno de Neymar, Di María e Paredes ao time de Paris. Eles ainda não haviam estreado no Francês. Estavam afastados, segundo a imprensa francesa, por terem contraído covid-19. Outros três jogadores seguem afastados por conta do novo coronavírus: o zagueiro brasileiro Marquinhos e os atacantes Mbappé e Icardi.

Fonte: Correio