Gerson Magrão é punido pelo STJD com dois jogos de suspensão

O técnico do Vitória, Bruno Pivetti, não poderá contar com meia Gerson Magrão nos próximos jogos do Leão na Série B. O jogador foi julgado pelo Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) nesta quinta-feira (17) e condenado a duas partidas de suspensão. Como levou o terceiro cartão amarelo contra o Juventude, na segunda-feira (14), serão três os duelos sem o atleta.

Gerson foi punido pelo STJD pela expulsão no confronto contra o Ceará, pelas quartas de final da Copa do Nordeste. Na ocasião, o meia pisou no atacante Jacaré, que estava caído no gramado, e recebeu o cartão vermelho. Inicialmente, ele tinha sido condenado pela 5ª Comissão Disciplinar com quatro jogos de suspensão, mas o Vitória recorreu da pena. 

A redução no número de partidas da punição do jogador aconteceu mediante a desqualificação do artigo em que Gerson Magrão havia sido denunciado, o 254-A, que trata da prática de agressão física durante a partida.

“A defesa insiste em pedir a desclassificação para o artigo 250 por entender que o atleta não teve dolo de agredir o seu adversário”, disse a advogada do rubro-negro, Patrícia Saleão, durante o julgamento. Citado por ela, o artigo 250 aborda a prática de ato hostil e tem pena menor.

“Embora o vídeo pareça uma agressão é possível observar que o atleta tinha acabado de entrar e estava na ânsia de continuar a jogada. Entendo que foi um pouco atrapalhado e talvez até infantil, mas não teve a intenção de agredir. Ele pode ter praticado uma conduta de ato de hostilidade”, continuou Saleão.

Pela maioria dos votos, os auditores optaram pela desqualificação do artigo de agressão e pelo enquadramento no artigo 250, com pena de dois jogos de suspensão.

Como a Copa do Nordeste já foi finalizada, Gerson Magrão terá que cumprir a punição em outra competição organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) – no caso, a Série B. Somada a pena ao terceiro cartão amarelo, ele desfalcará o Vitória nos jogos contra Oeste, CSA e Operário-PR.

Fonte: Correio