No Sudoeste baiano, município de Licínio de Almeida tem melhor resultado da Bahia no Ideb 2019 

A cidade de Licínio de Almeida, no Sudoeste baiano, tem pouco menos de 13 mil habitantes e foi emancipada em 1962, quando se desmembrou das cidades vizinhas de Urandi e Jacaraci. Apesar da pouca idade, ela é exemplo em educação pública na Bahia. O município teve a melhor nota do estado, de 7,3, no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 2019 no Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano). A média foi acima do projetado para este ano, de 5,6, e foi maior que as notas estadual, de 5,3, e nacional, de 5,9. Em Salvador, a média foi de 5,6. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (15) pelo Ministério da Educação. 

No Ensino Fundamental II (5º ao 9º ano), Licínio ainda ocupou o segundo lugar, com nota 6,0, ao lado do município de Novo Horizonte, e ficou atrás somente de Jacaraci, que teve score de 6,3. A evolução da cidade nesses índices, que contabilizam escolas da rede pública municipal e estadual, dobrou ao longo dos anos. Na primeira avaliação do Ideb, em 2005, a média dos alunos nos anos iniciais do Fundamental era de 3,6. Nos anos finais, foi de 2,9. O aumento foi de 108% e 106%, respectivamente. 

A receita deste sucesso, segundo a secretária de educação municipal Mychely Teles, é o investimento em capacitação dos professores e a assistência individualizada dos alunos. “A gente trabalha com uma sistemática de acompanhamento de aluno por aluno, através do que chamamos de indicadores de sucesso, como frequência, aprovação e reprovação, e pela formação continuada dos gestores escolares, coordenadores pedagógicos e professores”, avalia Teles. 

Secretária municipal de educação Mychely Teles defende capacitação dos profissionais das escolas. Crédito: Arquivo Pessoal/Prefeitura de Licínio de Almeida

A secretária ressalta ainda para as mudanças das matrizes curriculares, que intensificaram o aprendizado. Desde 2009, quando o município firmou parceria com o Instituto Ayrton Senna, os educadores trabalham com competências e habilidades, não mais com matérias e conteúdos. 

É o que explica a coordenadora pedagógica da escola Pingo de Gente, a mais bem avaliada da cidade e da Bahia, com 8,1 no Ideb de 2019. “A partir desse trabalho, é possível despertar nos estudantes iniciativas que são capazes de desenvolver competências e habilidades para a vida e a gente prepara o aluno para lidar com situações diárias”, esclarece a coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental I, Leila Gama.

Outro projeto que tem sido aplicado nos últimos anos é o “Aprender Mais”, no qual monitores auxiliam os alunos no turno oposto ao das aulas para reforço escolar, a fim de diminuir a defasagem entre eles. Além disso, a escola disponibiliza gratuitamente uma equipe multidisciplinar, formada por psicólogos, psicopedagogos e fonoaudiólogos, para os estudantes que precisam de terapias ou consultas médicas, seja por autismo, déficit de atenção, ou qualquer outra desvalia. 

O prefeito Frederico Vasconcellos Ferreira, conhecido como Dr. Fred, afirma que a educação estava entre as prioridades de sua gestão, assim como na dos prefeitos anteriores. “O trabalho que é feito em Licínio é a longo prazo. A educação vem sendo prioridade há uma década e o principal fator é a busca incessante da capacitação de nossos profissionais, além do investimento em infraestrutura escolar”, diz Ferreira, que pretende inaugurar mais duas escolas até o final do mandato. 

A quantidade de recursos destinados à educação também são maiores do que prevê a lei, pela qual estabelece um mínimo de 25% da receita anual. No caso de Licínio Almeida, 29,9% da receita total do município foram para educação no ano de 2019, como consta no site do Tribunal de Contas. A Receita total no ano passado foi de R$ 31.471.093,24, sendo R$ 9.439.678,19 destinados a educação. As principais atividades econômicas da cidade são a mineração e, mais recentemente, a produção de energia eólica.

A comerciante Suzygleidy Baleeiro, moradora da cidade, diz não colocaria os filhos na rede privada, nem que pagassem. “Fui aluna dessa rede pública e hoje sou mãe de dois filhos e posso analisar o que eu vivi para o que está hoje. Como mãe, não tiraria da rede pública para colocar na particular, porque dentro da rede pública eu tenho assistência, são escolas que se preocupam com a criança, com a saúde física e psicológica”, relata Baleeiro, que participa ativamente da reunião de pais do colégio. Na pandemia, desde março, os professores utilizam o Whatsapp para enviar as atividades escolares. 

Escola Pingo de Gente, em Licínio de Almeida, teve melhor avaliação da Bahia no Ideb do Ensino Fundamental I (Crédito: Arquivo pessoal/Prefeitura de Licínio de Almeida)

O estudante Abmerayko Carvalho, do 6º ano Ensino Fundamental, foi um dos que fez a prova do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), que resultou no índice do Ideb de 2019. “A prova foi fácil, a turma toda estudou bastante e os professores ajudaram. O difícil foi o tempo da prova, acho que a gente teve que ficar 3 horas na sala”, comenta o aluno, que não vê a hora de voltar às aulas presenciais. “Amo minha escola e estou morrendo de vontade de voltar”, desabafa. 

A estrutura do sistema de ensino é composto por 19 escolas. Nos anos iniciais, são 778 alunos e 70 professores na rede pública. Somado às outras séries, são 204 professores e cerca de 1200 estudantes. Cada escola tem cerca de 10 salas de aula com uma de 20 estudantes por turma. Desde 2016, os professores usam o quadro branco, com piloto, e não mais o giz, como ainda é visto em algumas escolas estaduais na Bahia. 

Os resultados do Ideb de Licínio Almeida se refletem também em outros indicadores, como na taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade, que é de 98,4%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O índice é o 61º entre os 417 municípios baianos.

Top 10 municípios com melhores notas no Ideb do Ensino Fundamental I
Licínio de Almeida – 7,3
Itatim – 6,9
Piripá – 6,6
Piatã – 6,6
Novo Horizonte – 6,6
Caculé – 6,6
Wagner – 6,5  
Mortugaba – 6,5
Jacaraci – 6,5
Ibitiara – 6,5

Top 11 municípios com piores notas no Ideb do Ensino Fundamental I
Arataca – 3,2
Aratuípe – 3,3
Aporá – 3,3
Itambé – 3,4
Esplanada – 3,5
Pedro Alexandre – 3,6
Nova Canaã – 3,6
Cabaceiras do Paraguaçu – 3,7
Itapebi – 3,7
Mascote – 3,7
Arataca – 3,7

Evolução Ideb Ensino Fundamental I – Licínio de Almeida
2005 – 3,6
2007 – 4,0 (meta: 2,9)
2009 – 4,8 (meta: 3,1)
2011 – 5,9 (meta: 3,4)
2013 – 5,8 (meta: 3,8)
2015 – 6,3 (meta: 4,1)
2017 – 6,8 (meta: 4,4)
2019 – 7,3 (meta: 4,7)

Evolução Ideb Ensino Fundamental II – Licínio de Almeida
2005 – 2,9 
2007 – 3,5 (meta: 3,7)
2009 – 4,5 (meta: 4,0)
2011 – 4,8 (meta: 4,5)
2013 – 4,9 (meta: 4,7)
2015 – 5,0 (meta 5,0)
2017 – 5,5 (meta: 5,3)
2019 – 6,0 (meta: 5,6)

*Sob orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio