Audi e-tron Sportback entrega luxo e tecnologia por mais de meio milhão de reais

Apesar da pandemia, a Audi vive um ótimo momento. Em abril lançou no país seu primeiro modelo completamente elétrico, o e-tron, em agosto comercializou 330 unidades da linha RS, a mais cara e esportiva do seu portfólio, modelos que podem ultrapassar R$ 1,3 milhão. Nessa semana, mais duas novidades: o e-tron com uma carroceria SUV estilo coupé e o renovado Q7, seu maior utilitário esportivo.

Para apresentar essas duas novidades a empresa alemã criou o Audi Sky Experience, um evento para potenciais clientes conhecerem os dois novos veículos. Os convidados, limitados a 30 por dia, terão contato com embaixadores da marca, que foca na mobilidade sustentável, e têm à disposição uma pista de 1 quilômetro montada no topo do Shopping Morumbi, na cidade de São Paulo, para testar diversas funções.

Cumprindo todos os protocolos de segurança, estive em São Paulo para conhecer os veículos e a pista. Há rampas para exercícios de subida, descida, retas para acelerações fortes e testes de frenagens – que no e-tron aproveitam a energia dissipada para carregar a bateria. Como contam com tração nas quatro rodas, a pista também simula testes off-road e os carros ficam até equilibrados em duas rodas.

Rodei em ruas e estradas de São Paulo com o e-tron Sportback. Confira no vídeo

A ESTRELA
O e-tron Sportback, que segue a tendência de levar aos SUVs a silhueta de carros coupé, foi apresentado publicamente no final de novembro no Salão de Los Angeles, na Califórnia. Mesmo com os efeitos globais da pandemia, chegou rápido ao Brasil.

O veículo, assim como o modelo com carroceria SUV convencional que estreou em abril no país, é produzido em Bruxelas, na Bélgica. O novo Audi é beneficiado pela Resolução Camex n° 97/2015 que reduziu de 35% para zero a alíquota do Imposto de Importação para carros elétricos e movidos a células de combustível. Ainda assim, é um veículo para poucos pois custa a partir de R$ 511.990, preço da versão Performance.

O preço é justificado pela tecnologia e sofisticação. O e-tron Sportback tem 4,90 metros de comprimento, 2,04 m de largura, 1,62 m de altura e 2,93 m de distância entre-eixos. O porta-malas tem capacidade para 555 litros e, na dianteira, a ausência de um motor tradicional dá lugar a um compartimento de 60 litros que acomoda o kit de ferramentas do veículo e o cabo do carregador.

O carro tem dois motores, um em cada eixo. Combinados, eles produzem 408 cv de potência e 67,7 kgfm de torque. A aceleração de 0 a 100 km/h ocorre em 5,7 segundos e a velocidade máxima é 200 km/h limitada eletronicamente. Ótimo resultado para um veículo que pesa 2.655 kg. 

A energia utilizada para movimentar esses propulsores é acumulada em sistema de baterias de íons de lítio composto por 36 módulos, pesa cerca de 700 kg (equivalente a um Renault Kwid) e pode ser recarregado desde uma tomada simples de 110V até as de alta tensão. Em estações de recarga ultrarrápida de 150 kW, por exemplo, é possível carregar até 80% da bateria em 30 minutos. Esse conjunto é montado sob o assoalho do e-tron.

EXPERIÊNCIA
Além da pista montada no shopping, rodamos em trânsito urbano e em rodovias com o elétrico da Audi. O interior é moderno, mas sem exageros. Possui requinte e sofisticação. A instalação das baterias em uma posição baixa ajuda na dinâmica e facilitam a condução, que é empolgante graças à entrega quase imediata da potência e torque – os motores elétricos não dependem de rotações para aumento de entrega.

Além de diversos equipamentos que facilitam a vida do condutor, desde o piloto automático adaptativo e diversos itens de segurança, chama a atenção os retrovisores externos. Se o cliente optar pela versão Performance Black, que custa R$ 551.990, poderá incluir por mais R$ 13 mil um sistema de câmeras que dispensa os espelhos e projeta em um visor na lateral interna da porta as imagens das laterais traseiras.

O CUSTO DO ABASTECIMENTO
A tarifa de energia varia em cada estado. Na Bahia, a Coelba cobrou R$ 0,83 por kWh – valor da soma entre a Tarifa de Energia Consumida (TE) e Tarifa de Uso dos Sistemas Elétricos de Distribuição (TUSD) para uso residencial em agosto. Ou seja, essa é a base de cálculo para o custo de abastecimento do carro elétrico, como o preço do litro da gasolina para os modelos a combustão.

De acordo com a Audi, o e-tron tem baterias com capacidade de 95 kWh e uma autonomia estimada de 446 km. Assim, o veículo gasta 21,30 kWh para rodar 100 km. Considerando o preço do kWh como R$ 0,83, então a energia de 21,30 kWh necessária para rodar 100 km vai custar R$ 17,68. Ou seja, por menos de R$ 83 o “tanque” estará cheio.
O JORNALISTA VIAJOU A CONVITE DA AUDI

Fonte: Correio