Memorial de Irmã Dulce com 1º túmulo da santa é inaugurado em Castro Alves, na BA

Santa Dulce dos Pobres recebeu neste domingo (27) uma homenagem na cidade de Castro Alves, no Recôncavo baiano, com a Capela e o Memorial Santa Dulce dos Pobres. Os espaços foram inaugurados com uma missa solene, às 10h30, presidida pelo bispo da Diocese de Amargosa, Valdemir Ferreira. Devido à necessidade de distanciamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, a missa teve transmissão online pelas redes sociais da Paróquia de Castro Alves: YouTube (paroquiadecastroalves) e Facebook (paroquiadecastroalves). Assista:

 A agenda festiva da nova capela já tem programação de missas diárias a partir de segunda-feira (28), sempre às 19h, com transmissão pelos mesmos canais, até o dia 13 de outubro, para marcar as comemorações de um ano ano da Canonização de Santa Dulce.

Construída numa elevação que coincidentemente leva o nome do santo de devoção do Anjo Bom, o Monte Santo Antônio, a Capela Santa Dulce, que tem capacidade para 200 pessoas passou nove meses sendo construída. Dentro da capela fica o novo memorial, que tem como uma das principais relíquias o antigo túmulo de Irmã Dulce, que abrigou o corpo da freira baiana por quase dez anos, em Salvador. O museu também conta com painéis com fotos e textos que narram a trajetória de amor e solidariedade da Mãe dos Pobres, desde a infância até a histórica canonização.

“Planejávamos uma festa grande para esse momento, reunindo milhares de pessoas, mas com a pandemia a grande festa ficará para o próximo ano, com um calendário festivo para comemorarmos em agosto o Dia da Santa Dulce dos Pobres”, comenta o gestor da capela, Fabiano Santos. 

A Capela e o Memorial Santa Dulce dos Pobres são fruto da fé do engenheiro e empresário Ivan Leão, que idealizou o projeto e doou os recursos para a construção dos espaços. “Essa iniciativa é uma obra de fé, é a materialização da minha devoção por Santa Dulce”, diz emocionado Ivan, que é também conselheiro das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID).

O empresário acredita que as edificações serão um grande atrativo para fortalecer o turismo religioso em Castro Alves e em todo o estado da Bahia. 

Fonte: Correio