Jovens ‘invencíveis’ e a covid-19

Pessoas jovens não são invencíveis. Jovens podem se infectar, jovens podem morrer, jovens podem transmitir o vírus a outros”, alerta a OMS. A organização atesta que alguns surtos estão ocorrendo porque os jovens estão baixando a guarda e vê com bastante preocupação o aumento das infecções de coronavírus  entre eles. 

Novos surtos na Espanha suscitam temores de uma 2ª onda na Europa. Além disso, muitas autoridades de saúde em diversos países estão relatando sobre uma proporção maior de novas infecções entre jovens. 

Creio que um dos grandes desafios do momento é repensarmos a melhor maneira de envolver os jovens no combate à pandemia. Eles também estão em risco e precisam se convencer disso.  Apesar dos jovens não serem a maioria dos mortos por covid-19, a OMS afirma que a ciência ainda não sabe ao certo quais serão os efeitos da infecção a longo prazo. 

Um estudo feito na Alemanha identificou alterações e inflamações prolongadas no sistema cardíaco de jovens que se recuperaram da covid-19, e além de poder afetar o coração a longo prazo, o processo inflamatório da covid-19 pode fazer com que apareçam doenças crônicas muito antes do que elas apareceriam.  

Então, você que é jovem, o que vai fazer com essas informações? Ignorar, continuar agindo como se fosse “indestrutível” e “incontaminável”. Se colocar em risco, colocar em risco sua família, seus amigos, as pessoas a sua volta? 

Se você pensa diferente disso, passe essa informação adiante, se preserve, ajude a preservar as pessoas a sua volta, e contribua para alertar, convencer, mobilizar sobre essa “verdade”, nua e crua: você pode adoecer gravemente, pode morrer ou matar outras pessoas. Só depende de uma atitude sua, e dar o primeiro passo para começar a “contaminar” sua galera sobre essa questão. Você pode, você tem poder para isso. Use-o! Afinal, você já usa muito esse poder para “viralizar” outros temas, conceitos, polêmicas, que no momento lhe pareceram importantes, não é mesmo? E ninguém nem precisou lhe “convencer” disso. Você, simplesmente, “agiu”. Portanto, tá na hora de agir, e não depende dos governos,  dos pais nem dos amigos. Só depende de VOCÊ!

Isaac Edington é presidente da Saltur e Coordenador da Campanha Salvador Solidária.

Fonte: Correio