Quino, cartunista argentino criador de Mafalda, morre aos 88 anos

O cartunista argentino Quino, conhecido por suas histórias em quadrinhos com a personagem Mafalda, morreu aos 88 anos. A informação foi confirmada nesta quarta-feira (30) pelo editor de Quino, Daniel Divinsky, pelo Twitter. Segundo o jornal Clarín, Quino sofreu um AVC nos últimos dias e não resistiu.

Joaquín Salvador Lavado, o Quino, foi o autor de histórias em quadrinhos mais traduzido da língua espanhola. Ele nasceu em 1932, em Mendoza, na Argentina, onde voltou a morar desde 2017, após a morte de sua mulher, Alicia Colombo. Ele era cuidado por sobrinhos.

Mafalda, a personagem mais famosa de Quino, foi publicada entre os anos de 1964 e 1973. A menina de 8 anos era inquisitiva e perguntava sobre problemas políticos, do cotidiano e científicos. As críticas nas histórias fizeram sucesso. Quino transformou Mafalda em símbolo da insatisfação política argentina. Com a expansão, a personagem se tornou um ícone mundial de contestação social.

A personagem foi criada por Quino no primeiro emprego que ele teve como desenhista publicitário, em 1962. Ela iria estrelar uma peça publicitária, mas foi rejeitada. Dois anos depois, ela voltou, mas em tirinhas não comerciais que fizeram sucesso, com estreia na revista Primera Plana.

Mafalda foi publicada em jornais por todo mundo. Livros com as histórias da personagem foram traduzidos para mais de 30 idiomas. Ela também virou filme, produzido na Argentina e lançado em 1982.

Outros personagens da tirinha também fizeram sucesso, como Manolito, Susanita, Guille, Felipe e mais.

Fonte: Correio