Após fala de Biden sobre Amazônia, Bolsonaro diz que não aceita suborno

O presidente da República, Jair Bolsonaro, se pronunciou nesta quarta-feira (30) a respeito de uma fala do candidato à Presidência norte-americana Joe Biden. Durante debate com o atual mandatário, Donald Trump, na noite dessa terça-feira (29), ele disse que pagaria U$ 20 bilhões de dólares para o Brasil parar de destruir a Amazônia, ou então colocaria sérias restrições econômicas.

Bolsonaro demonstrou irritação com a afirmação. “O que alguns ainda não entenderam é que o Brasil mudou. Hoje, seu presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. NOSSA SOBERANIA É INEGOCIÁVEL”, disse no Twitter.

“Meu governo está realizando ações sem precedentes para proteger a Amazônia. Cooperação dos EUA é bem-vinda, inclusive para projetos de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica, tal como tenho conversado com o Presidente Trump”, completou.

O presidente também afirmou que muitos países têm cobiça pelo bioma. “Contudo, a externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua”, opininou.

A política sobre mudanças climáticas, que viraram tema de campanha com as recentes queimadas na Costa Oeste dos Estados Unidos, foi um dos últimos tópicos do debate com Trump. Biden se comprometeu a recolocar o país no acordo climático de Paris e citou o Brasil.

“A floresta tropical do Brasil está sendo derrubada”, disse Biden. O democrata prometeu se juntar com países para oferecer fundos para proteger a floresta e sugeriu que iria apresentar a solução e disse: “Parem de demolir a floresta e, se não o fizerem, haverá consequências significativas”, comentou o candidato, sem mencionar o governo brasileiro ou Bolsonaro.

Fonte: Agencia Brasil