Gilberto desencanta, Bahia volta a vencer após 9 jogos e deixa Z4

A agonia tricolor chegou ao fim. Depois de nove jogos, o Bahia voltou a vencer pelo Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira (30), o Esquadrão bateu o Botafogo, por 2×1, no estádio Engenhão, em jogo atrasado da primeira rodada, e encerrou a seca de triunfos.

Um dos gols da partida no Rio de Janeiro também veio em tom de alívio, já que foi marcado pelo atacante Gilberto, que não balançava as redes há 13 jogos e deixou a sua marca aos 40 minutos do primeiro tempo. Na segunda etapa, Élber ampliou a vantagem e Pedro Raul descontou para o Botafogo. De quebra, o Esquadrão conquistou o primeiro triunfo fora de casa no Brasileirão e saiu da zona de rebaixamento.

Com 12 pontos, o Bahia ultrapassou Goiás, Bragantino, Coritiba e o próprio Botafogo e subiu para a 16ª colocação, enquanto o alvinegro é agora o vice-lanterna. No entanto, o time goiano, com nove pontos, tem três partidas a menos. O próximo compromisso do Esquadrão será no domingo (4), quando recebe o Sport, às 18h15, em Pituaçu.

Fim da seca
Em busca do primeiro triunfo no comando do Bahia, Mano Menezes promoveu mudanças na equipe. Na defesa, Nino Paraíba e Lucas Fonseca entraram nas vagas de Edson e Juninho. No meio-campo, o experiente Elias estreou com a camisa tricolor, enquanto na frente, Clayson e Marco Antônio substituíram Élber e Rodriguinho.

Nos primeiros minutos, o tricolor mostrou organização defensiva, conseguindo neutralizar bem as jogadas de ataque do Botafogo, mas pouco incomodava no setor ofensivo. Só a partir dos 12 minutos o Esquadrão começou a ser mais agressivo na frente e viveu bom momento.

O chute de fora da área de Juninho Capixaba e a chegada de Gilberto pela esquerda assustaram o goleiro Diego Cavalieri. Aos 22 minutos, Ernando aproveitou a falta cruzada na área e testou forte. Cavalieri fez boa defesa e impediu o gol tricolor.

Logo depois, o jogo voltou a ficar travado no meio-campo, com poucas chances para as duas equipes. Pouco acionado, Clayson não conseguia repetir as dobradinhas com Capixaba para levar o Bahia ao ataque. Quando o Esquadrão voltou a aparecer na frente, o gol saiu.

Aos 40 minutos, Marco Antônio cobrou falta, Gilberto subiu mais que toda a defesa e de cabeça estufou as redes alvinegras, quebrando o jejum de 13 jogos sem marcar e colocando o Bahia em vantagem.

Bote certeiro
O Bahia voltou do intervalo sem mudanças e viu o Botafogo tentar se lançar ao ataque. Aos três minutos, o goleiro Douglas se chocou com David Araújo e deixou o pessoal preocupado. Passado o susto, o Bahia quase chegou ao segundo.

Aos sete minutos, Clayson deixou Ramires em boa condição, mas dentro da área, o meia isolou e perdeu boa oportunidade. O Botafogo respondeu em cabeçada de Rafael Foster que Douglas se esticou todo para salvar. Na sequência, Matheus Babi recebeu livre na pequena área, mas furou e não conseguiu marcar o gol.

Com a vantagem no placar, o Bahia passou a se fechar e esperar o momento para sair em contra-ataque. Mano então colocou Élber e Daniel em campo. Quando teve a chance, o meia arriscou de fora da área e quase conseguiu superar o goleiro Cavalieri.

Como no primeiro tempo, a partida passou a ficar travada no meio-campo. Quando voltou criar no ataque, o Botafogo perdeu outra chance clara com o colombiano Rentería. De tanto esperar, o momento certo para o Bahia chegou.

Aos 39 minutos, Juninho Capixaba recebeu livre na esquerda, cruzou rasteiro e Élber chegou completando para as redes, ampliando o placar para o Esquadrão. O Botafogo ainda conseguiu diminuir o prejuízo com o gol de Pedro Raul, aos 45 minutos, mas o tricolor se defendeu bem nos minutos finais e comemorou o triunfo.   

FICHA TÉCNICA

Botafogo 1×2 Bahia – Campeonato Brasileiro – 1ª rodada

Botafogo: Diego Cavalieri; Kanu, Rafael Forster e Sousa (Davi Araújo); Kevin (Barrandeguy), Caio Alexandre, Rentería, Bruno Nazário e Victor Luís; Kalou (Rhuan) e Pedro Raul. Técnico: Paulo Autuori. 

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Gregore, Elias (Daniel), Ramires (Rossi) e Clayson (Élber); Marco Antônio (Ronaldo) e Gilberto (Saldanha). Técnico: Mano Menezes.

Estádio: Engenhão, no Rio de Janeiro
Gols: Gilberto, aos 40 mintutos do 1º tempo, Élber, aos 39 minutos do 2º tempo, e Pedro Raul, aos 45
Cartões amarelos: Victor Luís (Botafogo); Juninho Capixaba, Marco Antônio e Rossi (Bahia)
Cartão vermelho: Barrandeguy (Botafogo)
Árbitro: Sávio Pereira Sampaio, auxiliado por Daniel Henrique da Silva Andrade e Jose Reinaldo Nascimento Júnior (trio do Distrito Federal)

Fonte: Correio