Programa social Renda Cidadã poderá voltar a se chamar Renda Brasil

O programa social Renda Cidadã, que deverá substituir o auxílio emergencial e o Bolsa Família a partir do ano que vem, deve voltar a se chamar Renda Brasil, nome que o presidente Jair Bolsonaro tinha pedido para nunca mais ser mencionado.

Segundo o site O Antagonista, essa decisão deve ocorrer porque os envolvidos na criação acham o nome mais popular e poderá ser mais conhecido.

Relembre 

Em 15 de setembro, Bolsonaro disse que o governo estava proibido de falar sobre Renda Brasil – nome pensado inicialmente para o programa social – e que o Executivo iria continuar com Bolsa Família. “Para encerrar: até 2022, o meu governo está proibido falar a palavra (sic) Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final”, afirmou na época.

O presidente tratou do assunto para rebater o noticiário que apontava que o Ministério da Economia estudava desvincular do reajuste do salário mínimo a benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões, e até mesmo congelá-los por dois anos para direcionar o dinheiro para o Renda Brasil, que agora ganhou o nome de Renda Cidadã.

Leia mais: Congresso vê governo perdido sobre financiamento ao Renda Cidadã

Esse projeto seria uma reformulação do programa Bolsa Família, criado na gestão do ex-presidente Lula (PT), e uma continuação do auxílio emergencial, que se encerra neste ano. O projeto foi “ressuscitado” no último dia 16. Na ocasião, após reunião com Bolsonaro, o senador Márcio Bittar (MDB-AC), havia dito que foi autorizado pelo chefe do Palácio do Planalto a incluir no Orçamento a criação de um programa social.

Fonte: Agencia Brasil