Vitória cede empate no fim e fica no 1×1 com o Operário no Paraná

Não foi dessa vez que o Vitória conseguiu entrar no G4 – ou seu primeiro triunfo fora de casa na Série B. Na noite desta sexta-feira (2), no estádio Germano Krüger, no interior do Paraná, o Leão abriu o placar sobre o Operário, com gol de Ewandro, no início do segundo tempo, mas viu o rival fazer o 1×1 já nos acréscimos, com Jefinho.

O empate marcou o quinto resultado igualado do rubro-negro na segundona – o time também perdeu outras duas vezes. Dessa forma, não tem mais chance de colar nos quatro primeiros nessa rodada. Como o CRB bateu o Avaí por 3×1, ainda fez o Leão cair uma colocação – agora, está na 8ª posição, com 18 pontos, mesma pontuação do Operário.

Agora, o Vitória volta a Salvador e prepara para dois jogos no Barradão. Primeiro, recebe o América-MG, às 19h15 de terça-feira (6), pela 14ª rodada. Depois, no sábado (10), enfrenta o Avaí, às 16h30.

O primeiro tempo da partida contra o Operário foi equilibrado. As duas equipes tiveram boas oportunidades, com o Leão começando a assustar logo aos 2 minutos, quando Fernando Neto mandou uma bomba na trave.

Pouco depois, foi o Operário que chegou com mais perigo, em três lances seguidos. Aos 12, Tomas Bastos bateu com efeito, mas Ronaldo, atento, salvou. Na sequência, o meia apareceu de novo e mandou na área, só que Guilherme Rend salvou. E então foi a vez de Mazinho cabecear, mas a bola foi pela linha de fundo.

O Fantasma voltou a assustar aos 21 minutos: em contra-ataque rápido, Roger foi lançado na entrada da área. Ele enviou a bola para Batatinha, que finalizou para fora. Oito minutos depois, o Operário chegou a balançar a rede rubro-negra, após Tomas Bastos cobrar falta e Roger completar, mas o bandeira assinalou o impedimento e anulou.

No fim da etapa, o Vitória apareceu com perigo de novo. Aos 41 minutos, Fernando Neto recebeu na entrada da área e bateu forte, só que a bola desviou. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, Carleto cruzou e João Victor cabeceou, para a defesa de Thiago Braga. Ainda deu tempo de Bocão rolar para Viçosa, mas o atacante furou.

O Leão voltou do intervalo da mesma forma que começou a partida – fazendo pressão. E, com menos de um minuto, mandou uma bola na trave, em cabeçada de Viçosa. Se o gol não saiu ali, veio aos 8 minutos: Carleto cobrou escanteio na área, pegou o rebote e enviou na cabeça de Ewandro, que estufou a rede no Germano Krüger.

Atrás no marcador, o Operário passou por mudanças e foi atrás do gol de empate. E ficou pertinho de conseguir o 1×1 em dois momentos seguidos, com Batatinha e Marcelo, aos 17 minutos, mas Ronaldo fez ótimas defesas em ambas as tentativas. O camisa 7 do Fantasma ainda mandou uma bomba aos 29, assustando de novo, mas foi para fora.

Após várias tentativas, o Fantasma encontrou o empate nos acréscimos. Após quase marcar um golaço aos 42, Jefinho recebeu cruzamento na medida de Sávio e completou de cabeça, aos 46. Batatinha por pouco não conseguiu a virada, aos 48, mas bateu de mal jeito e o 1×1 foi sacramentado.

FICHA TÉCNICA

Operário-PR x Vitória – 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Operário-PR: Thiago Braga, Sávio, Bonfim, Reniê e Peixoto (Julinho); Mazinho, Marcelo (Maranhão), Tomas Bastos (Pedro Ken) e Clayton (Rafael Chorão); Lucas Batatinha e Roger (Jefinho). Técnico: Gerson Gusmão.

Vitória: Ronaldo, Jonathan Bocão, João Victor, Wallace (Maurício Ramos) e Thiago Carleto; Guilherme Rend (Lucas Cândido), Fernando Neto e Marcelinho (Gerson Magrão); Ewandro (Jordy Caicedo), Júnior Viçosa e Alisson Farias (Mateusinho). Técnico: Bruno Pivetti.

Estádio: Germano Krüger, em Ponta Grossa, no Paraná
Gol: Ewandro, aos 8 minutos do segundo tempo; Jefinho, aos 46 minutos do segundo tempo. 
Cartão amarelo: Julinho, do Operário; Ewandro, do Vitória;
Arbitragem: Thiago Luis Scarascati, auxiliado por Fabrini Bevilaqua Costa e Alberto Poletto Masseira (trio de São Paulo).

Fonte: Correio