Ex-assessor de Carlos Bolsonaro volta à Funarte duas semanas após ser demitido

Demitido no dia 14 de setembro da presidência da Fundação Nacional de Artes (Funarte), Luciano Querido, ex-assessor do vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos), está de volta ao órgão. Em publicação no Diário Oficial da União (DOU) nesta quinta-feira (1), ele foi nomeado como diretor comissionado do Centro de Artes Visuais.

Sua demissão no mês passado havia ocorrido por causa de um suposto desacerto com o secretário especial de Cultura, Mario Frias. Esse novo cargo era ocupado por Leila Regina Pereira dos Santos, exonerada também nesta quinta-feira.

Com a contratação, Luciano Querido terá o salário de R$ 10.373,30, conforme dados da Tabela de Remuneração de Cargos Comissionados, do Sistema de Informações Organizacionais do governo federal. Ambas decisões foram assinadas pelo ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Fonte: Agencia Brasil