Herdeiro da Red Bull é procurado pela Interpol por morte de policial

A Interpol emitiu uma notificação vermelha solicitando a detenção de Vorayuth “Boss” Yoovidhya, herdeiro do império Red Bull. Ele é acusado de fugir com sua Ferrari logo após o atropelamento que provocou a morte de um policial em Bangcoc, em 2012, informou a polícia da Tailândia. O anúncio, em julho, da retirada das acusações contra o neto do fundador da marca de bebidas energéticas causou uma grande revolta no reino.

Na ocasião, o logotipo da Red Bull passou a ser usado em protestos de estudantes, que exigiam mais democracia. Após os protestos, no início de agosto teve início uma nova investigação e uma nova ordem de prisão internacional foi emitida contra Vorayuth Yoovidhya por “direção imprudente que provocou uma morte” e consumo de cocaína.

O porta-voz da polícia tailandesa, o coronel Krissana Pattanacharoen, confirmou que a Interpol emitiu uma notificação vermelha durante a semana, um procedimento para solicitar que as forças de segurança dos 194 países membros da Interpol que localizem e efetuem a detenção de uma pessoa.

O acidente que resultou na morte do policial ocorreu há oito anos. No dia 3 de setembro de 2012, “Boss”, um dos herdeiros da família que tem uma fortuna avaliada em mais de US$ 20 bilhões (segundo a revista Forbes), dirigia sua Ferrari pelas ruas de Bangcoc quando atropelou um policial que estava em uma motocicleta. Ele arrastou o agente por 200 metros e fugiu. O óleo do motor do carro levou a polícia até a sua mansão.

Na ocasião, ele negou os fatos, mas depois admitiu que estava no comando do volante. Ele foi processado por excesso de velocidade, atropelamento e fuga e por não ajudar uma pessoa em perigo. No entanto, foi liberado após o pagamento de fiança.

Um acordo com a família do policial morto, de quase US$ 90 mil, suspendeu a acusação civil. Na área penal, ele pode ser condenado a 10 anos de prisão.

Ele evitou diversas audiências alegando problemas de saúde, quando na verdade estava esquiando no Japão ou hospedado em hotéis luxuosos ao redor do mundo, de acordo com suas redes sociais.

Em 2017 o herdeiro da Red Bull fugiu da Tailândia, pouco antes da divulgação de uma ordem de prisão. Algumas acusações prescreveram no processo.
 

Fonte: Correio