Prainha do MAM registra aglomerações durante final de semana

Foi um grande susto, disse um morador da Gamboa ao ver a quantidade de pessoas na prainha do Museu de Arte Moderna (MAM) durante o último domingo (4), num período em que as praias estavam fechadas por decreto pela Prefeitura Municipal de Salvador como medida de contenção ao coronavírus.

Num vídeo que circulou em redes sociais, foi possível ver que a praia, de curtíssima faixa de areia, estava lotada. Muita gente na água, outras tantas na areia. Tudo descumprindo o que determina o poder público.

Procurada, a Guarda Civil Municipal afirmou que passou pela região da Gamboa e que as imagens foram feitas em um período após a passagem da fiscalização. De acordo com a GCM, é comum que em algumas praias as pessoas retornem à faixa de areia após a saída da fiscalização.

O morador, que não quis se identificar, afirmou que foi a primeira vez durante a pandemia que viu um movimento tão grande na prainha. Até então, o que se via era um movimento de moradores da região, alguns pescadores e pouquíssimos frequentadores.

“Eu tomei um susto quando vi. Passei o dia fora de casa resolvendo umas coisas e quando cheguei fui pra meu barco pra dar um passeio no mar como faço direto. Quando vi aquele tanto de gente me assustei”, afirma.

Apesar do susto, o morador acha que esse movimento será cada vez mais comum porque “agora tudo está se abrindo um pouco mais, tem muita gente com saudade da praia e tudo mais. A gente fica preocupado porque sabemos que esse vírus não é brincadeira. Eu mesmo perdi um amigo e um tio para o covid-19, mas se tá tudo se abrindo o povo não vai dar um pulo na praia? É difícil”, aponta.

A praia do MAM não está na lista daquelas que seguem fechadas em todos os dias da semana pela Prefeitura. Em locais como Porto da Barra e Paciência, a justificava do Poder Municipal para mantê-las fechadas é ter a faixa de areia curta – como é o caso da praia do MAM. Além dessa dupla, seguem com restrição total Piatã, Amaralina, Buracão, Cantagalo e Boa Viagem.

Devagar, devagarinho
Não houve apreensões ou retirada de pessoas na praia do MAM e Gamboa. No entanto, a operação ‘Devagar, Devagarinho’, realizada em conjunto pela Sedur, Semop, Transalvador, Guarda Civil Municipal e Polícia Militar contou com cerca de 160 agentes do município.

O sábado foi considerado tranquilo pela GCM, responsável por coordenar a ação. De acordo com o órgão, foram dezenas de orientações dadas pelos agentes e a população “se mostrou colaborativa, atendendo de imediato a solicitação dos agentes”.

Quanto ao domingo, a força-tarefa considerou que manteve as praias controladas e afirmou em nota que foi necessário reforçar as equipes para o final da tarde.

De acordo com o Diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência, Maurício Lima, o trabalho que foi intensificado em praias que estão totalmente bloqueadas, foi considerado satisfatório, apesar de algumas pessoas não colaborarem e se aglomerarem após a passagem da fiscalização.

“A colaboração da população continua sendo essencial, pois poderíamos estar realizando outros tipos de fiscalização na cidade e estamos tendo que redirecionar equipes que estavam empregadas em outras missões. Continuamos nos dedicando integralmente à operação, mas a participação da população é fundamental para o sucesso da ação, que é evitar a proliferação do Covid-19”, disse o diretor.

Até o fechamento desta matéria, a Secretaria Municipal de Ordem Pública não respondeu os questionamentos do CORREIO sobre a quantidade de apreensões de objetos como coolers e materiais de vendedores ambulantes na areia da praia.

Fonte: Correio