Dia Odebrecht promove debates sobre engenharia, educação e Brasil; acompanhe

Nos últimos 70 anos, o Grupo Odebrecht e a Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (Ufba) construíram uma sólida parceria – desde a identificação de jovens talentos contratados pelo Grupo até a execução de importantes obras para a Universidade. Reforçando essa relação de troca, a Escola Politécnica e a Odebrecht S/A estão promovendo nesta sexta-feira (9 de outubro), o Dia Odebrecht.

Realizado de forma virtual pelo canal Poli TV, no YouTube, o evento faz parte das comemorações pelo centenário de Norberto Odebrecht, fundador do Grupo, e acontece justamente na data em que o engenheiro completaria 100 anos.

Evento
Um bate-papo sobre engenharia e a contribuição de Norberto Odebrecht à área deu início à programação do Dia Odebrecht na manhã desta sexta-feira. 

O evento teve em sua abertura a participação de Tatiana Dumêt, diretora da Escola Politécnica da UFBA; Luís Edmundo Campos, presidente licenciado do CREA-BA; Antonio Carlos Laranjeiras, presidente da Academia de Engenharia da Bahia; e Henrique Paixão, diretor da OEC – Odebrecht Engenharia e Construção.

Dumêt, ao iniciar a mesa, rememorou a relação de parceria entre a Escola Politécnica, onde Norberto Odebrecht iniciou seus estudos e carreira no ramo da engenharia, e o Grupo Odebrecht. “É uma satisfação estar no evento em que se comemora o centenário de Norberto Odebrecht e celebrar um dos grandes nomes da engenharia do país. Acredito que essa relação de parceria com a universidade é essencial para a formação dos nossos futuros engenheiros. A boa formação de engenheiros deve levar em conta não só a parte técnica, mas a parte humana também. Celebrar o centenário de Dr. Norberto é também celebrar a engenharia”, afirmou.

Henrique Paixão, na sequência, resgatou os ensinamentos que obteve em sua carreira com Norberto Odebrecht. “Norberto pensava sempre no legado. Uma das suas características mais marcantes era a visão do legado para a população. Ele pensava em um projeto com base na contribuição para a sociedade e as futuras discussões. Dr. Norberto era incansável e, sem dúvidas, um educador. Ele educava pelo exemplo”, lembrou. 

Luís Edmundo Campos, por sua vez, resgatou em sua fala o lado social de Norberto Odebrecht e sua contribuição para o desenvolvimento das comunidades. Na sequência, Antonio Carlos Laranjeiras destacou o exemplo de liderança deixado pelo empresário. “Ele se dedicava à liderança e à formação”, pontuou.

Desenvolvimento nacional
Raul Ribeiro, diretor de país/Brasil da OEC, foi o segundo palestrante do Dia Odebrecht Abordando o tema “Desenvolvimento Nacional”, Ribeiro comentou sobre a contribuição do Grupo Odebrecht ao ramo da engenharia e sobre trabalho realizado pela OEC no Brasil e nos países onde atua.

Segundo Ribeiro, o momento atual da OEC reflete o desejo de seguir com os ensinamentos do fundador do Grupo Odebrecht. “É de senso comum que o desenvolvimento e a engenharia caminham em conjunto. Esse é o legado que Dr. Norberto iniciou e nós seguimos com a missão de expandi-lo e contribuir com o desenvolvimento dos países onde atuamos. A OEC vem se renovando com foco na integração da engenharia à serviço da sociedade”, pontuou.

Em sua fala, Ribeiro destacou ainda os desafios atuais da engenharia frente ao cenário de dificuldades econômicas e a crise do Coronavírus. Para ele, a retomada e crescimento dos países está atrelada ao investimento em infraestrutura como indutor de prosperidade. 

Obras de grande porte
Luiz Roberto Chagas, engenheiro, escritor e ex-integrante do Grupo Odebrecht, ministrou a terceira palestra do Dia Odebrecht. 
 
Com o tema “Engenharia da construção: obras de grande porte”, a palestra de Chagas teve início com uma homenagem ao legado de Norberto, cuja vida foi marcada pelo exemplo, disciplina e humildade. “Qualquer relação humana e ação que possa existir entre suas pessoas deve ser pautada nos assuntos que Dr. Norberto pensava muito bem. O conhecimento, ele dizia sempre, torna as pessoas agentes do seu próprio destino. O aprendizado que fica na pessoa se dissemina e isso é que é o importante”, comentou, destacando ainda os ensinamentos sobre trabalho, educação e produtividade passados pelo empresário.

Chagas abordou também a base da tarefa empresarial e conceitos necessários para a gestão dos negócios como fatores essenciais para o bom relacionando com os clientes. Na sequência, falou sobre a importância dos processos de acompanhamento dos projetos e obras – desde orçamento, escolha de fornecedores e etapas de execução – e trouxe exemplos de construções que marcaram sua carreira. Para ele, o ponto principal desses trabalhos foram a contribuição para a formação de novos talentos. “As obras foram instrumento para que as pessoas fossem treinadas. Tudo que você aprende é, para de alguma forma, contribuir para a sociedade. Esse é o legado que fica para todos”, comentou.

Construções sustentáveis
Com o tema “A OR e o seu padrão de construções sustentáveis”, Eduardo Pedreira, líder da OR, apresentou a quarta palestra do Dia Odebrecht.

Resgatando o que aprendeu com os ensinamentos de Norberto ao longo de sua carreira, Pedreira abordou a importância de contribuir para o desenvolvimento da sociedade e a busca da OR em trazer sustentabilidade para o ramo da construção e incorporação imobiliária. “Dr. Norberto dizia que o desenvolvimento tem que ser sustentável, ou então não pode ser chamado de desenvolvimento. Para ele, tudo o que fazíamos tinha que ter em mente a contribuição para sociedade e a melhoria da paisagem da cidade e da vida das pessoas que passam pelos nossos projetos”, explica.

Segundo Pedreira, os projetos da OR visam impactar positivamente as cidades e também respeitar o meio ambiente e a cultura do local onde estão alocados. “Ao longo desses últimos anos, a OR foi uma das empresas que mais certificou os seus projetos atestando que essas obras estão inseridas no contexto urbano de forma a trazer resultados positivos em recursos hídricos, energéticos e mobilidade, por exemplo”.

Apresentando obras sustentáveis mais recentes do catálogo da OR, Pedreira pontuou ainda que essa atenção reflete o momento atual da sociedade e uma demanda crescente pelo desenvolvimento sustentável. Segundo ele, a OR também tem priorizado a agenda social ao passo em que vem investindo diretamente nas comunidades próximas do seu raio de atuação. “Em todos os nossos projetos, atuamos sempre na comunidade do entorno a partir da transferência de conhecimento. Isso significa avaliar como podemos impactar na vida das pessoas a partir da engenharia. Esse é o maior legado que perpetuamos”.

Tecnologia social
Desde 1965, a Fundação Odebrecht vem contribuindo para a construção de uma sociedade mais responsável, harmônica, solidária e com igualdade de oportunidades para todos. Nesta sexta-feira, 09, a tecnologia social da instituição foi tema de palestra apresentada no Dia Odebrecht.

Fabio Wanderley, superintendente da Fundação, apresentou a instituição criada e sonhada por Norberto. “O Dia Odebrecht é mais uma forma de homenageá-lo pela passagem do seu centenário e uma iniciativa que demonstra sua relevância em nossa sociedade, principalmente pelo importante legado que foi deixado e segue vivo no trabalho da Fundação”, pontuou.

Em sua fala, Wanderley apresentou o PDCIS, Programa Social da instituição que vem contribuição para o desenvolvimento sustentável de jovens e suas famílias em regiões de vulnerabilidades sociais. Abordou ainda a tecnologia social da Fundação, que foi recentemente sistematizada em um modelo para implementação de um programa social de desenvolvimento sustentável baseado numa experiência com impactos comprovados. “Falar da Fundação Odebrecht é sem dúvida falar dos ideais de Dr. Norberto. Ter o PDCIS como modelo autossustentável foi um sonho de nosso fundador, sempre expresso em seus escritos. Seguimos com o compromisso diário de manter vivo o seu legado”, comentou. 

Fonte: Correio