Pela primeira vez, Brasil fará estreia nas Eliminatórias em casa

A partir desta sexta-feira (9), o Brasil começará sua luta para conquistar uma vaga na Copa do Mundo do Catar, em 2022. O jogo será contra a Bolívia, às 21h30, na Neo Química Arena, em São Paulo, e marcará um feito histórico: será a primeira vez que a Seleção iniciará sua campanha nas Eliminatórias jogando em casa.

Em 86 anos da competição, que garante vaga para o Mundial desde 1934, o Brasil fez 12 estreias, todas como visitante. E mesmo atuando tantas vezes longe, tem um ótimo retrospecto na partida inicial: foram seis vitórias, cinco empates e apenas uma derrota, um aproveitamento de 63,9%. O único revés, aliás, ocorreu justamente na trajetória para Rússia-2018. O duelo, disputado em 2015, em Santiago, terminou com triunfo do Chile por 2×0.

Além do Uruguai-1930, que não teve Eliminatórias – os países foram convidados para participar do torneio inaugural – o Brasil também não precisou batalhar por uma vaga nas Copas de 1950 e 2014, por ser país-sede, nem de 1962, 1966, 1974 e 1998, por ter sido o campeão nas edições anteriores. Já nas edições de 1934 e 1938, a Seleção conseguiu vaga automática por desistências de outros países da América do Sul.

A rival mais conhecida nessas 12 estreias é a Colômbia, com quem o Brasil batalhou em cinco oportunidades, com duas vitórias e três empates. Já quem sofreu a maior derrota foi a Venezuela, por 4×0, em 1989. A Bolívia, rival da vez, só encarou a seleção canarinho uma vez na primeira rodada das Eliminatórias, em 1985, e perdeu por 2×0 em La Paz.

Escalação
Nessa abertura inédita, o técnico Tite pode não ter a presença do craque Neymar em campo. Ele não participou dos últimos dois treinos, com dores na região lombar, e será reavaliado nesta sexta-feira (9) para saber se tem condições de jogo. Caso não possa participar, Éverton Ribeiro ficará com a vaga.

Por outro lado, o treinador da Seleção já tem todos os outros titulares definidos, incluindo Weverton no gol, herdando a posição do lesionado Alisson, e Casemiro como capitão. Assim, o Brasil terá como 11 iniciais: Weverton, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi; Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho; Everton Cebolinha, Neymar (Éverton Ribeiro) e Roberto Firmino.

Tite comentou sobre a opção pelo meia do Flamengo como substituto de Neymar e explicou as funções do quarteto ofensivo.

“Éverton (Ribeiro) é um articulador, da construção, um jogador que pensa a última bola e também um finalizador de média distância. O que o Firmino te traz, estrategicamente? Ele te dá a característica de um jogador mais terminal também, sem tanto a necessidade de construir. Para ter de um lado ou de outro, Cebolinha te dá amplitude, como extremo, chegando na frente. Coutinho pode ser por dentro ou por fora, tendo essa função bem exercida”, detalhou Tite. “Importante abrir um espaço de criação maior para eles, fazendo com que a bola chegue, vinda dos laterais, dos zagueiros, dos meio-campistas. E aí sim ter a ilusão, a criatividade, o passe cavado, a finalização”, comentou.

Depois da Bolívia, a Seleção encara o Peru, em Lima, na terça-feira (13), às 21h.

Brasil em estreias de Eliminatórias:

  • Uruguai-1930: a primeira Copa do Mundo foi a única que não teve eliminatórias
  • Itália-1934: Brasil e Argentina automaticamente classificados após a desistência de Bolívia, Paraguai, Peru, Chile e Uruguai
  • França-1938: Brasil foi o único representante do continente após desistência da Argentina
  • Brasil-1950: Brasil automaticamente classificado por ser país-sede
  • Suíça-1954: Chile 0x2 Brasil, em Santiago (28 de fevereiro de 1954)
  • Suécia-1958: Peru 1×1 Brasil, em Lima (11 de abril de 1957)
  • Chile-1962: Brasil automaticamente classificado por ter sido o último campeão
  • Inglaterra-1966: Brasil automaticamente classificado por ter sido o último campeão
  • México-1970: Colômbia 0x2 Brasil, em Bogotá (6 de agosto de 1969)
  • Alemanha-1974: Brasil automaticamente classificado por ter sido o último campeão
  • Argentina-1978: Colômbia 0x0 Brasil, em Bogotá (20 de fevereiro de 1977)
  • Espanha-1982: Venezuela 0x1 Brasil, em Caracas (8 de fevereiro de 1981)
  • México-1986: Bolívia 0x2 Brasil, em Santa Cruz de la Sierra (2 de junho de 1985)
  • Itália-1990: Venezuela 0x4 Brasil, em Caracas (30 de julho de 1989)
  • EUA-1994: Equador 0x0 Brasil, em Guayaquil (18 de julho de 1993)
  • França-1998: Brasil automaticamente classificado por ter sido o último campeão
  • Coreia do Sul/Japão-2002: Colômbia 0x0 Brasil, em Bogotá (28 de março de 2000)
  • Alemanha-2006: Colômbia 1×2 Brasil, em Barranquilla (7 de setembro de 2003)
  • África do Sul-2010: Colômbia 0x0 Brasil, em Bogotá (14 de outubro de 2007)
  • Brasil-2014: Brasil automaticamente classificado por ser país-sede
  • Rússia-2018: Chile 2×0 Brasil, em Santiago (8 de outubro de 2015)

Fonte: Correio