Vitória tem 75% de aproveitamento fora de casa contra a Chapecoense

O Vitória tem uma das piores campanhas como visitante da Série B. Em sete jogos disputados, ainda não venceu e somou apenas cinco pontos: são cinco empates e duas derrotas. Um aproveitamento de 23,8%.

Pois é justamente no pior momento do rubro-negro na Série B que a equipe terá um adversário duro pela frente, e fora de casa. A Chapecoense é a vice-líder da competição, com 26 pontos somados – e olha que o time tem dois jogos a menos na tabela.

O duelo será no sábado (17), às 16h, na Arena Condá, pela 16ª rodada da competição. O Leão vem de quatro jogos sem vencer, com três derrotas, todas elas em Salvador. E o curioso é que, antes disso, o Vitória vinha como melhor mandante da Série B.

Há, porém, um lado positivo: o retrospecto do Vitória jogando em Chapecó é altamente positivo. Em quatro jogos na história, o rubro-negro já conquistou três vitórias e perdeu apenas uma vez.

O primeiro encontro na Arena Condá deu-se em 2014, quando o rubro-negro venceu por 1×0. Em 2016, enfiou uma goleada por 4×1. E em 2018, bateu o time catarinense fora de casa por 1×0. A única derrota foi em 2017, quando tomou um 2×1.

Sinal de que, se repetir a média das atuações em Chapecó, o Leão pode estancar a queda livre na tabela. Ao final da 15ª rodada, o rubro-negro é apenas o 12º colocado, com 18 pontos. São seis pontos de diferença para o G4.

O lado bom é que o novo técnico, Eduardo Barroca, terá uma semana praticamente livre para trabalhar a equipe pela primeira vez. Na sua estreia, no último sábado (10), perdeu por 2×1, de virada, para o Avaí. O treinador, porém, teve apenas um dia de treinos.

“Difícil falar neste momento. Difícil ter que apontar alguma coisa. A gente vai ter que rever durante a semana. Temos um período para trabalhar, rever o que aconteceu, e, o mais rápido possível, a gente vencer. Porque o campeonato é difícil, mas a gente não pode deixar esses jogos em casa passarem, senão fica difícil lá na frente”, disse o lateral direito Jonathan Bocão ao final do duelo com o Avaí.

Fonte: Correio