Cristo Redentor faz 89 anos; veja curiosidades

O Monumento ao Cristo Redentor, no Rio de Janeiro inaugurado em 1931, está completando nesta segunda-feira (12), 89 anos. A construção é considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno, desde eleição em 7 de julho de 2007, em Portugal.

Abaixo do monumento existe uma capela dedicada à Nossa Senhora Aparecida, onde pessoas do mundo inteiro fazem preces e agradecem por graças alcançadas. Nessa sexta-feira, quando também é celebrada o dia da padroeira do Brasil, houve programação especial no templo, incluindo bênçãos de hora em hora, até às 18h,  dedicada aos turistas e peregrinos.

Festividades

A festividade para celebrar os 89 anos do Cristo começou na manhã desta sexta-feira (12) com orações, gestos de solidariedade e um bolo comemorativo, preparado pela Sociedade Amigos da Rua da Carioca e Adjacências (Sarca). Neste ano, foram fatias de bolo embaladas individualmente devido à pandemia do coronavírus (Covid-19). 

Na noite desta sexta-feira também foi realizada uma projeção com alguns trabalhos do Santuário Cristo Redentor no ano de 2020.

Brinquedos arrecadados pela campanha social Ativa Criança foram doados por centenas de pessoas e serão entregues a crianças em situação de vulnerabilidade social de comunidades do Rio de Janeiro ao longo da semana do aniversário do Cristo Redentor.

Por meio da campanha social, o Santuário Cristo Redentor, ao qual a capela no monumento faz parte, também já entregou mais de 200 toneladas de alimentos e itens de higiene pessoal, proteção facial e limpeza. Ao todo, são mais de 180 comunidades carentes atendidas em todo o estado do Rio de Janeiro.

Imponente

A estátua, erguida no morro do Corcovado,  a 709 metros acima do nível do mar, foi inaugurada em 12 de outubro de 1931. O Cristo Redentor pesa 1.145 toneladas e tem trinta metros de altura, com mais oito do seu pedestal. Tem a largura de 28 metros entre os braços. 

 História

A primeira ideia de construir uma estátua no topo do morro do Corcovado surgiu em 1850. A sugestão era a construção de um monumento cristão para homenagear a Princesa Isabel, que na época era regente do país. A ideia teve apoio da princesa, mas não foi colocada em ação.

Anos depois, em 1888, quando a princesa assinou a  Lei àurea houve novamente a sugestão da construção da estátua, mas dessa vez, uma que representasse a princesa como redentora. A princesa não concordou com a ideia.

A sugestão era que fosse feito algo em homenagem ao redentor dos homens. Com a separação do estado e da igreja, esses projetos foram esquecidos. Em 1920 o Círculo Católico do Rio de Janeiro propôs nova ideia de construção no local.

O grupo realizou um evento para reunir verba e assinaturas para a obra. Depois de discussões sobre qual seria a obra, o Cristo Redentor com os braços abertos foi escolhido. A ideia é representar a paz.

Escolhida entre 200 concorrentes em todo mundo

Na eleição que colocou o Cristo Redentor como umas das sete maravilhas do mundo concorreram outros 200 monumentos. Depois de uma pré-seleção, 77 obras foram selecionadas e a escolha foi por meio de votação aberta por telefone e internet. Todo processo aconteceu, em 2007, em Portugal.

Os monumentos selecionados foram o Cristo Redentor, no Brasil, As Ruínas de Petra, na Jordânia, o Taj Mahal, na índia, o Coliseu, na Itália, cidade de Machu Picchu, no Peru, as ruínas da cidade de Chichén Itzá, no México, e a Muralha da China, na China. A estátua, erguida no morro do Corcovado,  a 709 metros acima do nível do mar, foi inaugurada em 12 de outubro de 1931.

Fonte: Agencia Brasil