Municípios que apoiam mais Bolsonaro são mais propensos à pandemia, diz estudo

Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) realizado em parceria como IRD (Instituto Francês de Pesquisa e Desenvolvimento) aponta que, nas cidades brasileiras onde o presidente Jair Bolsonaro tem mais apoio, a chance da pandemia de coronavírus ser mais avassaladora cresce. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Esse levantamento cruzou as informações sobre a expansão da doença com o resultado na votação em primeiro turno nas eleições presidenciais nos 5.570 municípios. A conclusão foi que existe uma relação entre a expansão da Covid-19 e a preferência pelo político – isso foi chamado de “Efeito Bolsonaro”.

Conforme a pesquisa, para cada 10 pontos percentuais a mais de votos para Bolsonaro há um acréscimo de 11% no número de casos de coronavírus e de 12% no número de mortos em razão da doença.

“O estudo mostrou que a Covid-19 causa mais estragos nos municípios mais favoráveis ao presidente Bolsonaro”, diz o texto da pesquisa.

“Podemos pensar que o discurso ambíguo do presidente induz seus partidários a adotarem com mais frequência comportamentos de risco (menos respeito às instruções de confinamento e uso da máscara) e a sofrer as consequências,” completa.

Bolsonaro, que já contraiu a doença, por diversas vezes menosprezou-a, como quando chamou a Covid-19 de “gripezinha”, deixou de usar máscara em encontros, desrespeitou regras sanitárias e fez propaganda para a hidroxicloroquina no tratamento contra o coronavírus, medicamento que não tem a sua eficácia comprovada.

Fonte: Agencia Brasil