'Prefiro que me cobre a cobrar um menino', diz Thiago Carleto

O Vitória ainda não conseguiu embalar na Série B do Campeonato Brasileiro e alguns jogadores estão recebendo críticas pelo desempenho individual e coletivo. É o caso do lateral esquerdo Thiago Carleto, um dos líderes do elenco rubro-negro. Ele foi o escolhido para conceder entrevista após o treinamento desta terça-feira (13) e comentou o julgamento feito por alguns torcedores.

“Eu tenho bem decidido na minha cabeça que, por ser um cara que sempre venho aqui e falo, brigo pelo clube dentro de campo, fora de campo brigo para que as coisas possam andar, vou ser um cara visado. Então quando o resultado não vem, as coisas começam a aparecer. Eu não vou me atentar a estar pesado porque quem convive aqui sabe que sou um dos caras que treina mais, foco meu trabalho, procuro treinar mais, me cuido. Falar aqui das dores que sinto, no joelho, nas costas, para um crítico, isso não vai adiantar. Quando o resultado começar a vir, essa é a resposta”.

Thiago Carleto também afirmou que prefere que a cobrança seja feita a ele do que a algum dos jovens atletas do elenco rubro-negro. Aos 31 anos, o lateral é um dos jogadores mais experientes do grupo rubro-negro. 

“Não absorvo isso como uma raiva, e sim como um incentivo para mim. Se alguma pessoa quiser, tem o fisiologista, tem o médico e procurar saber minhas reais condições. Se não tivesse condição de jogar, não seria um dos jogadores que mais atuou no Vitória. Prefiro que me cobre a cobrar um menino. Apesar de saber que os meninos têm responsabilidade. Prefiro que deixem eles mais tranquilos”, disse.

Sob o comando do novo técnico Eduardo Barroca, Thiago Carleto e todo o elenco do Vitória treinaram na manhã desta terça-feira (13), na Toca do Leão, visando o jogo contra a Chapecoense, sábado (17), às 16h, na Arena Condá, em Chapecó. Com 18 pontos, o rubro-negro é o 12º colocado da competição. A equipe catarinense soma 26 e é a vice-líder.  

“Temos que ficar atentos aos detalhes. Temos que absorver as críticas, as duras e trabalhar. É o detalhe que está fazendo a diferença. Não erra um. Erra todo mundo. A gente está se cobrando. Temos essa semana para trabalhar. Estamos focados e não tem outro caminho a não ser entrar contra o Chapecoense como se fosse o último jogo de nossa vida”, projetou Carleto.

Fonte: Correio