Cúpula avalia que vice-líder pego com dinheiro nas nádegas 'pede para sair ou será saído'

Membros do governo Bolsonaro dizem que Chico Rodrigues (DEM-RR) vai perder a posição de vice-líder do Senado, após episódio em que a Polícia Federal apreendeu dinheiro escondido entre as nádegas do parlamentar. Ministros avaliam que ficou insustentável manter Chico no posto, segundo a coluna de Bela Megale, de O Globo. 

A PF apreendeu cerca de R$ 30 mil na casa de Chico, em Roraima. Parte do dinheiro estava escondida na cueca do político, incluindo entre as nádegas. A situação vexatória viralizou nas redes sociais, gerando críticas e piadas.

Para os auxiliares de Bolsonaro, ou Chico “pede para sair ou será saído” da vice-liderança do governo no Senado. O escândalo pode também levar à cassação do mandato, consideram. 

Ele foi alvo de operação da PF que investiga desvios em aplicação de recursos de verbas de parlamentares. Cada congressista tem direito a R$ 15 milhões por ano em emendas ao Orçamento da União. O valor deveria ser destinado a ações de combate à pandemia.

Em nota, Chico nega crime, diz que confia na Justiça e que irá provar que não tem envolvimento com qualquer ato ilícito. “Estou tranquilo com o fato ocorrido hoje em minha residência em Boa Vista, capital de Roraima. A Polícia Federal cumpriu sua parte em fazer buscas em uma investigação na qual meu nome foi citado”, diz o texto.

“Tenho um passado limpo e uma vida decente. Nunca me envolvi em escândalos de nenhum porte. Se houve processos contra minha pessoa no passado, foram provados na Justiça que sou inocente”, continua. “Na vida pública é assim, e, ao logo dos meus 30 anos dentro da política, conheci muita gente mal intencionada com o intuito de macular minha imagem, ainda mais em um período eleitoral conturbado, como está sendo o pleito em nossa capital.”

Fonte: Correio