Ibope: Salvador é a capital com maior rejeição ao governo Bolsonaro

A administração do governo Jair Bolsonaro é considerada boa ou ótima por 40% dos brasileiros, mas não pela maioria dos soteropolitanos. A última pesquisa nacional do Ibope, que avaliou a atuação do presidente durante a pandemia, mostrou que Salvador é a capital com menor índice de aprovação dessa administração. 

O índice dos que consideram o governo ótimo ou bom é de apenas 18%. Já na capital de Roraima, Boa Vista, a aprovação chega a 66%, a maior do país.

Segundo levantamento feito pelo G1 Brasília, a média de aprovação ao governo Bolsonaro é maior nas capitais do Norte e do Centro-Oeste e menor no Nordeste, no Sul e no Sudeste. 

Salvador faz parte do grupo das capitais com maior rejeição ao presidente, junto com Teresina, Porto Alegre, Fortaleza, São Paulo, Recife, Belém, Vitória e Florianópolis.

Na última pesquisa, Bolsonaro foi avaliado como ruim ou péssimo por 62% pela população de Salvador em pesquisa realizada pelo Ibope, contratada pela TV Bahia. 

Veja como ficou a avaliação da gestão do presidente na capital baiana:

  • Ótima: 6%
  • Boa: 12%
  • Regular: 17%;
  • Ruim: 14%
  • Péssima 48%
  • Não sabe/não respondeu: 3%

A pesquisa também questionou aos entrevistados quais os maiores problemas que Salvador enfrenta. Como era possível responder mais de um, a soma dá mais de 100%. Confira:

  • Saúde: 70%
  • Educação: 46%
  • Segurança Pública: 44%
  • Transporte coletivo: 39%
  • Geração de empregos: 24%
  • Corrupção: 11%
  • Rede de esgoto: 9%
  • Trânsito: 8%
  • Impostos e taxas: 8%
  • Limpeza pública: 7%
  • Calçamento de ruas e avenidas: 6%
  • Habitação: 4%
  • Assistência Social: 3%
  • Iluminação pública: 3%
  • Abastecimento de água: 3%
  • Meio ambiente: 3%
  • Administração pública: 1%
  • Atividades esportivas: 1%
  • Atividades culturais: 1%
  • Opções de lazer: 1%
  • Não sabe/ Não respondeu: 1%

Quando perguntados se pretendem comparecer para votar no dia 15 de novembro e 29, caso haja segundo turno, 69% dos eleitores garantiram que vão comparecer, apesar da crise do coronavírus. Apenas 6% descartam qualquer possibilidade de votar e 24% dos eleitores responderam que ainda estão em dúvida.  

A pesquisa tem margem de erro de 4 pontos percentuais para mais ou menos e ouvu 602 eleitores em Salvador, nos dias 3 e 4 de outubro. O nível de confiança é de 95% – ou seja, há probabilidade de 95% dos resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Fonte: Correio