'Viva Dulce' contará com Carlinhos Brown e Adelmário Coelho nas lives em prol das Osid

O Viva Dulce, evento que já está na sua terceira edição para arrecadar doações em prol das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), vai acontecer por lives de 23 a 25 de outubro com a participação artistas como Carlinhos Brown, Adelmário Coelho, Waldonys e Roberto Laborda. A edição de 2020, além de homenagear a figura da Santa Dulce dos Pobres, primeira santa brasileira, quer receber doações para a compra de equipamentos para o Hospital da Criança, orçados em cerca de R$ 100 mil.

Para Carlinhos Brown, a mistura de música e solidariedade é uma forma de prestar homenagem para a santa baiana e é um gesto ainda mais válido por conta do momento delicado que o mundo atravessa. “Homenagear Santa Dulce dos Pobres é sempre uma imensa alegria, pois ela é nossa protetora, foi uma santa de confiança que nos cuidou e se tornou nossa heroína. E cantar para Dulce em um momento de extremas delicadezas como esse que vivemos se torna ainda mais especial”, declara o cantor e compositor baiano que fará uma participação especial no dia 23, cantando ‘Louvada Seja Dulce’, música de sua autoria.

Brown cantará ‘Louvada Seja Dulce’ na abertura do evento, em 23 de outubro (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Ao falar sobre o evento, Maria Rita Pontes, superintendente das Osid e sobrinha de santa Dulce, afirma que, além de fazer homenagem para Dulce, o projeto pretende estender o seu legado ao atrair apoio para as obras sociais fundadas pela santa. “A maior homenagem que ela pode ter é a gente dar continuidade aos projetos dela, fortalecer o atendimento e qualificar toda a gestão de saúde das obras. O Viva Dulce a homenageia dando seguimento ao que é fruto de tanto empenho da nossa santa”, diz.

Programação 
Além da participação especial de Brown, o Viva Dulce contará com show de grandes artistas durante os três dias de live. Todos levarão repertórios especiais para os shows. Na abertura do evento, no dia 23, às 19h30, a live promete tirar todo mundo para dançar aquele forró. Isso porque Adelmário Coelho trará seus maiores hits, como ‘Não fale mal do meu país’ e ‘Anjo Querubim’.

O cantor falou sobre a emoção de ajudar uma iniciativa do projeto que é legado de Santa Dulce com a sua música. “É muito gratificante ser convidado para participar, pela segunda vez, de uma celebração deste nível. Sempre me pego pensando no quanto é mágico para mim ter vivido na mesma época que a nossa santa Dulce. Fico grato por fazer parte desta homenagem e ajudar”, diz.

Adelmário Coelho é atração do ‘Viva Dulce’ em 24 de outubro (Foto: Arquivo/CORREIO)

No dia 24 de outubro, o cearense e embaixador de Dulce, Waldonys, diretamente de Fortaleza, vai tocar sua sanfona e cantar, entre outras músicas, a canção “Doce Luz”, de Léo Passos e Chico Gomes, que virou o hino da canonização de Irmã Dulce, em 2019. Waldonys celebra a oportunidade. “A expectativa é grande. Tive a honra de ser escolhido embaixador e ter interpretado o hino oficial lá em Roma, na canonização. Poder ajudar as Osid, que é uma organização que faz um bem gigante pra quem precisa, é uma oportunidade muito bacana”, afirma.

Quem fecha os shows, no dia 25, é o maestro Roberto Laborda, que, ao lado da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), trará obras que compõem a ópera ‘Irmã Dulce’, considerada um dos trabalhos mais marcantes do maestro. Laborda também falou sobre a felicidade em participar do Viva Dulce. “É um prazer enorme. Poder ajudar as Osid é uma coisa incrível porque eles precisam de arrecadação pra manter o hospital e toda obra de Irmã Dulce. E a Bahia necessita porque é um estado tão desigual. Estou muito feliz e lisonjeado com o convite pra ter uma participação em uma iniciativa tão válida”, fala o maestro, que volta a se apresentar em território baiano depois de 20 anos residindo na Europa.

Laborda se apresentará com a Orquestra Sinfônica da Bahia, em 25 de outubro (Foto: Divulgação)

Como ajudar
O venoscópio e o aparelho de ultrassonografia portátil, equipamentos orçados em cerca de R$ 100 mil, que vão ser comprados com o dinheiro arrecadado nas lives, serão de grande utilidade para as Obras Sociais já que permitem a localização de vasos sanguíneos com precisão, o que, em uma unidade de atendimento pediátrica, torna o procedimento de punção venosa mais ágil, seguro e menos traumático para os pacientes. 

Maria Rita afirma que os aparelhos afetam diretamente a logística dos atendimentos. “Os equipamentos são de extrema importância e vão possibilitar uma logística ainda mais interessante para o Hospital da Criança. Com o venoscópio, que funciona como um scanner e facilita a localização de veias das crianças, você consegue diminuir o tempo de exame e evita também uma angústia da criança”, explica.

As doações poderão ser feitas durante as lives, através de um QR Code que será exibido na tela no decorrer das apresentações. Quem quiser antecipar as contribuições à campanha também pode doar através de depósito bancário:

Banco Bradesco (237)
Agência: 2864-9 (Bradesco Empresas)
Conta corrente: 11.403-0
Razão Social: Associação Obras Sociais Irmã Dulce
CNPJ: 15.178.551/0001-17

Serviço

– Todas as lives do Viva Dulce serão transmitidas pelo YouTube das Obras Sociais Irmã Dulce e do Santuário Santa Dulce dos Pobres.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

Fonte: Correio