Candidatos promovem 'arrastões' e aglomerações na Bahia; veja vídeos

Mesmo em meio à pandemia da covid-19, episódios de aglomerações se tornaram mais comuns na Bahia com atos e carreatas políticas no interior do estado. 

O candidato a prefeito de Porto Seguro, no Sul da Bahia, Uldurico Junior (PROS) realizou um ato político no sábado (17). O encontro presencial foi marcado por grande aglomeração de apoiadores, derespeitando as medidas de segurança contra a pandemia de coronavírus. Nas imagens, publicadas pelo próprio candidato, o deputado federal licenciado aparece cercado de pessoas, que carregam faixas e bandeiras.

Uldurico não foi o único candidato que promoveu aglomeração neste fim de semana. Candidato a prefeito de Araci, no interior do estado, Edivaldinho de Nenca (PODE) também publicou vídeos e fotos de uma carreata na cidade neste domingo (18). Nas imagens, também é possível ver centenas de pessoas aglomeradas e sem máscaras.

Segundo a determinação do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), em conformidade com decretos estaduais, os partidos e coligações devem adotar medidas necessárias para que as campanhas atendam recomendações estabelecidas pelas autoridades sanitárias, como o uso de máscara, distanciamento social e limite de público máximo de 100 pessoas por evento. 

Na manhã desta segunda-feira (19), o governador Rui Costa (PT) disse que as polícias Civil e Militar estão à disposição da Justiça Eleitoral e do Ministério Público para agir em casos de aglomeração em campanha política no interior do estado.

“Nós agora só agiremos por decisão direta da justiça eleitoral. Eu pedi para que o MP coordenasse essas ações de monitoramento da atividade eleitoral porque acho que não cabe ao executivo em momento eleitoral intervenção direta nos procedimentos da eleição, porque poderia erradamente passar a ideia que a ação do executivo estaria sendo para prejudicar ou para favorecer candidatos neste ou naquele município”, disse o gestor durante a entrega da obra de abastecimento de água no bairro de Brotas.

De acordo com Rui, as ações estão sendo coordenadas com base em um parecer feito pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab), que estudou as melhores formas de evitar contágio sem prejudicar a campanha de cada região. “Os órgãos do estado, a Policia Civil e Militar, estão à disposição da Justiça Eleitoral e do Ministério Público. Em muitas cidades houve um acordo entre os candidatos e o MP e esses eventos não estão acontecendo. A Sesab indicou uma medida de minimizar isso são as carreatas de bicicleta e de moto”.

Leia mais notícias do Alô Alô Bahia.

Fonte: Correio