Andressa Urach diz que se sentiu mais usada na Igreja Universal que na prostituição

Andressa Urach fez um desabafo nas redes sociais em que afirmou que nem quando trabalhou como prostituta se sentiu tão “usada” quanto no período em que esteve próxima à Igreja Universal. Urach disse que “pegou ranço” da igreja.

“Dediquei meus últimos seis anos da minha vida para Jesus como todos sabem, mas acabei me sentindo como um objeto descartável, nunca me senti assim nem no tempo da prostituição”, disse.

“Sei que Jesus não tem nada a ver com isso, e a obra de Deus é feita por pessoas falhas. Fui excluída de grupos fazendo eu me sentir como se eu tivesse ‘demônios’ por deixar de fazer parte da instituição. Se eu falasse tudo que aconteceu comigo nesses últimos anos, vocês se escandalizariam e eu teria virado ateia”, escreveu. “Amo a igreja, mas não consigo mais ir à igreja, peguei ranço”.

Andressa disse que trancou a faculdade de jornalismo e que voltou a fazer tratamento psiquiátrico para manter a síndrome de borderline sob controle.

“Conversei amigavelmente com a igreja para eles me devolverem as doações que fiz nos últimos anos, mas infelizmente não tive retorno ainda, não queria entrar na justiça.”

Andressa havia anunciado ter deixado de ser pastora na Universal. Em um vídeo em que aparece de unhas pintadas de vermelho e aplique no cabelo, Urach rebateu quem disse que a mudança no visual era pecado. “Cuidem das suas vidas”, disparou.

Fonte: Correio