Vitória x Brasil de Pelotas: jogo marca encerramento do 1º turno

A última apresentação no primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro, nesta sexta-feira (30), é crucial para o Vitória. Vencer o Brasil de Pelotas a partir das 19h15, no Barradão, é a única forma de se garantir fora da zona de rebaixamento sem depender de outros resultados. Na 14ª colocação, o rubro-negro soma 20 pontos e está a apenas um do Z4, que tem o Figueirense em 17º.

Com um jogo a menos, o Brasil de Pelotas tem a mesma pontuação do Vitória e ocupa a 15ª posição porque perde no saldo de gols (0 contra -2). Ou seja, se for derrotado, o Leão será ultrapassado pelo adversário gaúcho. Pior, poderá cair até para a vice-lanterna da competição. 

Este é o cenário mais desastroso, mas fato é que o único time abaixo do que não pode ultrapassá-lo é o lanterna Oeste. Náutico, Figueirense, Cruzeiro e Botafogo-SP têm chance.

“É um confronto com adversário de pontuação próxima, existe uma disputa entre as duas equipes. Temos a necessidade de interromper nossa sequência sem vitórias e ter a clareza de que tipo de campeonato vamos ter que fazer no segundo turno para melhorar”, pontuou o técnico Eduardo Barroca, ainda em busca da primeira vitória em seu quinto jogo. Se ganhar hoje, o rubro-negro pode subir na melhor das hipóteses para 12º, ultrapassando Guarani e Operário.

A missão, portanto, é se distanciar da zona de rebaixamento, iniciar a reabilitação no campeonato e voltar a mirar a parte de cima da tabela em breve. O Vitória já esteve na briga para entrar no G4, mas atualmente a distância para o grupo de acesso é de oito pontos. O Juventude, 4º colocado, tem 28. 

Para virar o turno com horizonte mais positivo, o Leão precisa encerrar uma sequência incômoda de sete jogos sem vencer na Série B. O último triunfo foi comemorado há mais de um mês, no dia 26 de setembro, na 11ª rodada: 3×1 contra o Oeste, no Barradão, ainda sob o comando de Bruno Pivetti. Antes de ser demitido, ele lamentou o empate com o Operário fora e as derrotas para CSA e América-MG em casa.

À frente do time há quatro rodadas, Eduardo Barroca ainda busca o primeiro triunfo. Com ele no comando, a equipe empatou com Chapecoense e Guarani, ambos por 1×1, e perdeu para Avaí e Botafogo-SP, ambos por 2×1.

“A gente tem uma necessidade muito grande de interromper essa sequência sem vitórias. Nossa necessidade maior é interromper isso, principalmente jogando em casa. Conseguir um equilíbrio maior entre oportunidades criadas e chances concluídas”, afirmou o técnico.

Recém-contratados à disposição
Contra o Brasil de Pelotas, o Vitória contará com o lateral esquerdo Thiago Carleto, que volta ao time após cumprir suspensão. Também estão à disposição o volante Matheus Frizzo e o meia-atacante Thiago Lopes. Contratados na quarta-feira (28), eles fizeram dois treinamentos com o grupo, foram regularizados e relacionados para a partida.

Por causa das baixas no meio-campo, existe a possibilidade de Thiago Lopes ter a primeira oportunidade como titular. “Chegou aqui e treinou basicamente uma vez com a gente. Vamos ver se vamos usar ele no jogo ou não. Se não começar jogando, com certeza, vai ser uma opção para o jogo”, disse o técnico Eduardo Barroca, que não poderá contar com seis jogadores.

Lesionados, o meia Juninho Quixadá e o atacante Ewandro foram vetados, assim como o lateral direito Leandro Silva, que está com dor na coxa, e o meia Gerson Magrão, com dor no joelho direito. Alisson Farias segue fazendo tratamento de fisioterapia e Fernando Neto fortalecimento muscular. 

Com isso, o meia Eduardo e o atacante Ruan Nascimentos, que estão representando o Vitória no Campeonato Brasileiro sub-20, foram relacionados para a partida.

A provável escalação tem: Ronaldo, Léo, João Victor, Maurício Ramos e Thiago Carleto; Guilherme Rend, Lucas Cândido e Marcelinho; Mateusinho (Thiago Lopes), Vico e Léo Ceará.

Adversário sem técnico
O Brasil de Pelotas também não vive bom momento na Série B. Há três partidas sem vencer, com dois empates e uma derrota no período, o time chega a Salvador sem o técnico Hemerson Maria.

Após uma reunião com a direção do clube, o profissional deixou o cargo na quarta-feira. Assim, o Brasil será treinado hoje pelo auxiliar Cirillo, que comandou o último treino no Fazendão, CT do Bahia.

Fonte: Correio