Barroca foca em pontuação mínima para fazer 'campeonato seguro'

O Vitória fechou o primeiro turno da Série B com o empate em 0x0 contra o Brasil de Pelotas, no Barradão, nesta sexta-feira (30). O resultado fez o Leão completar oito jogos sem saber o que é vencer na Segundona, além de seguir perto do Z4. Hoje o time está em 14º lugar, a dois pontos da zona de rebaixamento e com a rodada a prosseguir neste fim de semana.

Com o cenário preocupante, o técnico Eduardo Barroca admitiu que a missão principal no segundo turno é fazer um campeonato de recuperação  e, assim, ficar em lugar mais seguro na tabela.

“Nesse momento, a gente precisa fazer a pontuação mínima para conseguir uma parte final de campeonato mais segura. Sem sombra de dúvidas, é o nosso objetivo primário. De qualquer forma, a gente vai precisar fazer um campeonato de recuperação. Eu, como treinador da equipe, tenho muita confiança no clube, no Vitória. Acredito muito que esse grupo de jogadores pode reverter essa situação. Vamos precisar trabalhar no nosso limite, entregar um padrão de excelência muito alto, para que a gente faça esse campeonato de recuperação que tanto precisamos. E que a gente recupere o mais rápido possível”, disse Barroca.

Apesar de não ter conseguido fazer gols, o treinador elogiou o time, que teve mais volume de jogo e não deu muitas chances ao rival. Mas pediu eficiência na hora de chutar a gol.

“A gente finalizou 33 vezes, teve oito escanteios – contra dois do adversário -, volume de jogo inacreditável, chances de todas as formas, de cruzamento, cara a cara, chute de fora da área, cabeceios… E não tivemos a eficiência. Preciso exaltar o lado positivo, a gente jogou em cima do adversário o tempo todo, sofremos muito pouco com contra-ataque, que era um desejo que eu tinha. Primeira vez que eu usei a dupla de zaga Wallace e Maurício, fiquei bastante satisfeito. Queria passar essa mensagem ao torcedor do Vitória: que acredite. Porque o Vitória tem um treinador que acredita muito na instituição e nesse grupo de trabalho”.

Além de testar nova dupla de zaga, Barroca também promoveu as estreias de Thiago Lopes, como titular, e Matheus Frizzo e Ruan Nascimento, que saíram do banco. O trio arrancou elogios do comandante.

“Gostei muito dos três. Thiago deu força para a gente. Foi um jogo de pouco espaço para quem precisava criar, mas ele tentou. Matheus achei que entrou muito bem. É um jogador que vai nos ajudar, bem formado, com boa experiência, com relação com a bola muito boa. E Ruan, eu adorei. Um dos nossos objetivos é, cada vez mais, dar espaço para os jovens jogadores do clube. Evidente que o momento é delicado para colocar jovens, com a responsabilidade do protagonismo. Mas vim para cá também para abrir esse tipo de espaço. Sem sombra de dúvidas, Ruan logo terá outras oportunidades”.

O Vitória terá semana livre de treinos e só voltará a campo no dia 8 de novembro, quando inicia o segundo turno. O duelo será às 16h, contra o Sampaio Corrêa, fora de casa. Barroca quer aproveitar o tempo para recuperar atletas que estão no departamento médico.

“A gente vai ter um tempo agora de treinamento até o jogo contra o Sampaio. Nesse período, está acontecendo uma série de intercorrências. Com esse calendário atípico, muitos jogadores importantes estão fora de combate. Jogadores com capacidade de definição, como Alisson Farias, Fernando Neto, Juninho Quixadá. Jogadores que, se não fossem protagonistas, seriam sempre opções imediatas. Então, é importante esse tempo para a gente possa recuperar esses jogadores. E também para treinar, trabalhar, se cobrar”, comentou.

Fonte: Correio