Sem passeio: chuva cancela planos para o último dia do feriadão

Depois de passar o final de semana em casa, a estudante Sarah Fonseca, 18 anos, estava ansiosa para ir para a praia no feriado do Dia de Finados, que é comemorado nesta segunda-feira (2). Mas foi só ela acordar e olhar pela janela para perceber que a chuva fez os planos irem por água abaixo. Segundo dados da Defesa Civil de Salvador (Codesal), das 18h01, o Caminho das Árvores foi o bairro que mais choveu nas últimas 12h, com um acumulado pluviométrico de 46,2 mm no período.

O toró já era previsto, mesmo assim, a jovem resolveu marcar a ida para a praia de Boa Viagem. “Eu olhei a previsão, mas não acreditei quando vi que estava chovendo porque sempre dizem que vai chover em Salvador e nunca chove”, contou a estudante decepcionada por não ter aproveitado o sol que fez durante o final de semana.

Esse feriado seria o dia de levar a sobrinha para conhecer o mar, mas a chuva que cai na capital cancelou os planos da estudante Noemi Pinto, 16. A jovem contou que não é muito fã do tempo chuvoso: “sempre gostei bastante do sol e do calor em Salvador”. Apesar dos planos de ir para a praia, os locais ainda não podem ser frequentados durante feriados devido às restrições impostas pela prefeitura como ação de combate ao coronavírus.

A Codesal esperava a chuva. Na quinta (29), o diretor-geral do órgão, Sosthenes Macêdo, já tinha preparado as equipes para atuarem na segunda. “A equipe ficou de plantão para atuar no feriado. Já temos plantonistas nestas datas, mas reforçamos o time para que pudéssemos atender as ocorrências. Até o momento, não houve um número anormal de ocorrências”, afirmou.

Até às 18h38 desta segunda, a Codesal registrou 40 ocorrências. Foram 3 deslizamentos de terra, dezesseis ameaças de desabamento, sete ameaças de deslizamento, três ameaças de desabamento de muro, três árvores ameaçando cair, duas quedas de árvores, dois alagamentos de imóveis, duas ameaças de desabamento de muro, dois destelhamentos, um desabamento de muro e uma avaliação da área.

As equipes permanecem em alerta, segundo Macedo, especialmente na terça (3). A previsão é que chova 100 mm neste dia. “Amanhã, o time está completo. A perspectiva é que tenhamos chuvas mais intensas entre hoje e quarta. Na quinta, termos chuva, mas com menor intensidade”, apontou.

O informativo meteorológico da Codesal prevê chuvas fracas e moderadas acompanhadas de rajadas de vento até a próxima quarta-feira (4). Segundo o documento, “o fenômeno ocorre devido ao avanço de um sistema frontal, uma frente fria, vindo da região sudeste, o que favorece a formação de uma Zona de Convergência do Atlântico Sul, podendo ocasionar chuvas intensas e acumulados expressivos na Bahia, inclusive na capital’.

Na quinta (5) e na sexta (6), a tendência é que a Zona de Convergência comece a enfraquecer, reduzindo as chuvas em Salvador. Entre sábado (7) e domingo (9), a previsão é de poucas chances de chuvas fracas e de curta duração, que devem ocorrer no começo da manhã.

Segundo Macedo, a frente fria tem se apresentado como o previsto pela Codesal, que acompanhava o fenômeno. Mesmo dentro de um cenário controlado, o diretor da Defesa Civil de Salvador vai aumentar a equipe de prontidão para atender qualquer demanda no próximos dias.

“Hoje já choveu os quase 50 mm previstos e a perspectiva é de que chove 100 mm amanhã. Isso nos deixa em atenção. O solo estava seco, mas, como está chovendo, ocorre a soma dos acumulados e o solo pode ficar prejudicado. Sempre que ocorre esse fenômeno, tende a chover na cidade entre 4 a 10 dias. Depois que da redução da intensidade da chuva, o solo fica encharcado e mais vulnerável. Por isso, estamos a postos para atender a população”, explicou.

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), emitiu um alerta de risco hidrológico moderado para Salvador na manhã desta segunda. O documento aponta a possibilidade de ocorrência de alagamento em função da extrapolação da capacidade de escoamento de sistema de drenagem urbana e consequentemente acúmulo de água nas ruas, calçadas ou outras infraestruturas urbanas. O centro ainda alerta para a possibilidade de ocorrência de inundação nos córregos e rios que cortam a área urbana do município. A recomendação era de aplicação das ações previstas no plano de contingência, como o sobreaviso das equipes municipais, o que está vigente.

Ressaca
Na tarde desta segunda, a Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), emitiu alerta para a possibilidade de ressaca em Salvador até a noite de terça. Em nota, o órgão informou que a passagem de uma frente fria poderá provocar agitação marítima e condições favoráveis à ocorrência de ressaca, com ondas de direção Sul a Sudeste, com até 2,5 metros de altura, entre Ilhéus e Salvador.

A Marinha pede que os navegantes consultem as informações os boletins, no site e na página do Serviço Meteorológico Marinho no Facebook e no aplicativo “Boletim ao Mar”, antes de irem ao mar.

O mau tempo e as condições desfavoráveis de navegação na Baía de Todos-os-Santos suspendeu as operações da travessia Salvador-Mar Grande foram suspensas às 13h desta segunda, segundo nota da Astramab (Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia).

A suspensão do sistema atendeu a recomendação da Capitania dos Portos da Bahia. As operações podem ser retomadas na terça, caso as condições de navegação na Baía de Todos os Santos se normalizem.

A travessia Salvador-Morro de São Paulo fez os dois horários da segunda, às 9h e às 11h30, e realizando conexão em Salinas da Margarida, devido também ao mau tempo, com mar agitado e fortes ventos em todo o trajeto marítimo entre a capital e a Ilha de Tinharé. A previsão inicial era de operar com o percurso direto.

Previsão do tempo
No terça-feira (3), a chance de chuva é de 90%, segundo a Codesal. A expectativa é de céu nublado com chuvas acompanhadas por rajadas de vento. A mínima deve ser 24º₢ e a máxima pode chegar a 29ºC. Os ventos podem atingir 26 Km/h.

Para a quarta (4), a previsão de céu nublado com chuvas acompanhadas por rajadas de vento se mantém. Segundo a Codesal, a chance de chuva é de 80%. A mínima deve ser 24º₢ e a máxima pode chegar a 29ºC. Os ventos podem atingir 16 Km/h.

Na quinta (5), o céu ficará nublado a parcialmente nublado com possibilidade de chuvas isoladas, segundo a Codesal.. A chance de chuva é de 70% e os ventos podem chegar a até 20 Km/h. A mínima pode chegar a 24ºC e a máxima deve ser 30ºC.

Na sexta (6), a chance de chover cai para 40%. Segundo a Codesal, o céu ficará parcialmente nublado com possibilidade de pancadas de chuvas isoladas. Os ventos podem atingir 18 Km/h. A mínima pode chegar a 24ºC e a máxima deve ser 30ºC.

No sábado (7), o céu permanece parcialmente nublado com possibilidade de pancadas de chuvas isoladas. Há a possibilidade  de 30% de chuva no dia, segundo a Codesal. A  mínima pode chegar a 22ºC e a máxima deve ser 30ºC.Os ventos podem atingir 16 Km/h.

No domingo (8), a chance de chuva continua em 30%. A previsão é de céu permanece parcialmente nublado com possibilidade de pancadas de chuvas isoladas, segundo a Codesal. A  mínima pode chegar a 24ºC e a máxima deve ser 31ºC. Os ventos podem chegar a 16 Km/h.

*Com orienteção da subeditora Perla Ribeiro

Fonte: Correio