Bahia goleia Melgar na Fonte e avança às oitavas da Sul-Americana

No reencontro entre Bahia e Fonte Nova, o tricolor voltou a sorrir. E olha, foi um sorriso daqueles que demoram para ser esquecidos. Diante do peruano Melgar, na noite desta quinta-feira (5), o Esquadrão não tomou conhecimento e goleou por 4×0, placar construído ainda no primeiro tempo.  

Fessin, duas vezes, Gregore e Gilberto construíram o resultado que reverteu a vantagem do adversário e garantiu o Bahia nas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na ida, o rival havia vencido por 1×0. De quebra, o Esquadrão ainda faturou 500 mil dólares (cerca de R$ 2,8 milhões) pela classificação. 

O adversário na próxima fase do torneio será o Unión Santa Fe, da Argentina, que passou pelo Emelec. As datas do confronto ainda vão ser detalhadas pela Conmebol, mas os jogos estão previstos para acontecer nas semanas de 24 de novembro e 1º de dezembro.  

Máquina tricolor
Sem outra saída a não ser vencer o Melgar, o técnico Mano Menezes decidiu dar velocidade ao tricolor e escalou Fessin e Élber ao lado de Gilberto no ataque. 

A proposta do Bahia deu certo. Impondo seu jogo desde o primeiro minuto, o Esquadrão começou sufocando o Melgar no campo de defesa. Tanto que não demorou muito para o primeiro gol sair. 

Aos 11 minutos, Juninho Capixaba cobrou escanteio na área. A bola passou por todo mundo e parou no pé de Fessin, que completou para o fundo das redes e abriu o placar para os donos da casa. 

O gol cedo deu tranquilidade e mais confiança ao Bahia no jogo. E o tricolor seguiu pressionando. No chute de Daniel, Cáceda fez boa defesa e salvou os peruanos. 

A mesma sorte o goleiro não teve três minutos depois. Em novo escanteio, Gregore subiu sozinho e testou para o gol. Cáceda ainda tocou na bola, mas não segurou e viu o Bahia ampliar o marcador aos 19 minutos de jogo. 

Com o placar de 2×0, o tricolor ia revertendo a vantagem e obrigou o adversário a sair para o jogo. Desorganizado, o Melgar praticamente não levava perigo ao gol de Douglas. Já o Bahia seguiu eficiente lá na frente. 

Aos 33 minutos, Daniel encontrou Fessin dentro da área, o atacante fintou dois marcadores com qualidade e bateu sem chances para Cáceda: Bahia 3×0.
 
O Melgar nem conseguiu se recuperar do golpe direito. Um minuto depois, Daniel acertou outro bom passe e dessa vez foi Gilberto quem saiu de cara para o gol. Só teve o trabalho de tocar na saída de Cáceda para fazer Bahia 4×0. Tudo isso aos 34 minutos do primeiro tempo. 

Aí o time passou a cadenciar a partida, tocando bola e esperando mais uma chance para chegar ao ataque. Enquanto isso, o Melgar, que já não incomodava, passou a chegar ainda menos. A melhor chance dos peruanos foi uma bola no travessão que Douglas defendeu na volta.

Só administrou
Superior tecnicamente, o Bahia voltou para o segundo tempo com a mesma pegada da primeira etapa. 

O tricolor tinha bastante espaço para trabalhar no meio-campo e tentava encaixar as jogadas pelos lados, principalmente com Fessin e Juninho Capixaba.

Tranquilo em campo, Mano aproveitou para fazer mudanças. Saldanha, Rossi e Rodriguinho foram para o jogo. Saldanha quase deixou o dele depois de receber cruzamento de Nino, mas chutou pra fora e perdeu chance incrível na pequena área.

Com o freio puxado, o Esquadrão passou a cozinhar a partida, sem ser ameaçado pelo time peruano. O tempo então foi passando, o panorama não se alterou e Bahia confirmou a vaga nas oitavas de final da Sul-Americana.

Ficha técnica: Bahia 4×0 Melgar (2ª fase da Copa Sul-Americana – jogo de volta)

Bahia |  Douglas, Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore (Ronaldo), Elias e Daniel (Rodriguinho); Fessin (Alesson), Gilberto (Saldanha) e Élber (Rossi) Técnico: Mano Menezes

Melgar |  Cáceda, Ibañez (Rabanal), Fuentes (Mifflin), Deneumostier e Paolo Reyna; Tandazo (Cabrera), Pablo Miguez, Vidales (Arakaki), Joel Sánchez, Joel Amoroso; Othoniel Arce (Àvila) Técnico: Marco Valencia

Estádio |  Fonte Nova, em Salvador

Gols |  Fessin, aos 11 e 33, Gregore, aos 19, e Gilberto, aos 24 minutos do 1º Tempo

Cartão amarelo |  Deneumostier e Mifflin (Melgar)

Árbitro |  Cristian Garay, auxiliado por Raúl Orellana e José Retamal (Trio do Chile)

Fonte: Correio